Saiba como socorrer uma criança intoxicada

Extra
·2 minuto de leitura

Os impactos do isolamento social na vida das crianças vão além do tempo de afastamento das escolas e da saúde mental. Como passam a maior parte do tempo em casa, os pequenos podem ficar irritados e impacientes, e começar a buscar algo para fazer. Por isso, os cuidados devem ser redobrados nos diferentes cômodos da casa. A intoxicação pela ingestão, manipulação ou inalação pode ser perigosa e fatal, dependendo da área afetada e da toxicidade.

Renata Waksman, pediatra do Hospital Israelita Albert Einstein, aconselha a não nomear medicamentos como se fossem doces ou balas, para facilitar a administração do produto:

— Deve-se explicar para a criança que é um remédio e que deve ser tomado somente quando precisar. Além disso, nunca medique sem orientação médica ou por sugestão de terceiros — explica a médica.

O comportamento dos pais também se reflete na segurança dos filhos. Waksman orienta a não tomar medicamentos na frente de crianças pequenas, uma vez que elas costumam imitar os mais velhos. Outra dica é ensinar a não ingerir substâncias, além das oferecidas por adultos da casa. A medida evita que elas se intoxiquem quando estão com parentes ou amigos.

A pediatra sugere ainda que, em primeiro lugar, os pais mantenham a calma em caso de intoxicação. Se ocorreu por ingestão, a orientação é procurar a bula do produto, verificar se contém informações sobre o que fazer quando ocorre uma intoxicação acidental e proceder como recomendado.

— Nunca provoque vômitos na criança na eventualidade de ingestão de qualquer produto, pelo risco de engasgo e aspiração e por não promover a eliminação dele em quantidade significativa — ressalta Waksman: — Nem ofereça leite para a criança tomar, pois não tem efeito protetor do estômago e não minimiza o risco de intoxicação.

Ela indica procurar o pediatra, o serviço médico, o centro de informações toxicológicas da região ou ainda o produtor. Verifique se a criança está apresentando algum distúrbio sério ou que represente risco iminente de vida (parada cardíaca e/ou respiratória, convulsões, febre e alucinações). Se for o caso, inicie imediatamente as manobras de ressuscitação até que a equipe de resgate chegue.