Saiba o que Tarcísio falou para deputado que agrediu Vera Magalhães

Tarcísio de Freitas (Foto: MAURO PIMENTEL/Mauro Pimentel/AFP via Getty Images)
Tarcísio de Freitas (Foto: MAURO PIMENTEL/Mauro Pimentel/AFP via Getty Images)

O candidato bolsonarista ao governo de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), ligou para o deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos) após o parlamentar ter atacado a jornalista Vera Magalhães. As ofensas aconteceram depois do debate da noite de terça-feira (13).

Auxiliares do ex-ministro da Infraestrutura disseram que ele foi “duro” com o deputado, e falou que o aliado não deveria ter agido assim.

Além disso, informou o jornalista Igor Gadelha, do portal Metrópoles, Tarcísio reforçou ao deputado bolsonarista o que já havia dito a jornalistas: que não convidaria mais o correligionário para acompanhá-lo em debates eleitorais.

A campanha do ex-ministro acredita que o ataque de Douglas Garcia ofuscou o “bom desempenho” de Tarcísio no debate.

'Mal conheço esse idiota'

Tarcísio de Freitas, candidato bolsonarista ao governo de São Paulo, telefonou para a jornalista Vera Magalhães para se desculpar pelos insultos feitos pelo deputado estadual Douglas Garcia à profissional.

"Eu telefonei e pedi desculpas por esse cara [Douglas Garcia] estar lá com uma credencial cedida pela minha campanha. Eu mal conheço, nem tenho contato com esse idiota", afirmou o candidato à coluna da jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo.

Segundo Tarcísio, Douglas Garcia entrou em contato com sua campanha para saber se ainda seria possível conseguir um ingresso para o debate. Como ainda havia credencial, ela foi dada para o parlamentar.

Douglas Garcia foi vetado de todos os próximos atos da campanha de Tarcísio.

'Se sentem autorizados por Bolsonaro'

De acordo com Vera, ainda durante o debate, o parlamentar bolsonarista começou a gravá-la, sem autorização dela. Nas redes sociais, a jornalista disse que o deputado tentou intimidá-la.

“Ele veio mentir novamente. Ele foi ao debate para me acossar, me intimidar, achar que com isso irá me calar e que terei medo. Isso não é aceitável. O Brasil é uma democracia e pressupõe uma imprensa livre”, disse Vera.

Vera disse ainda que está recebendo ataques de seguidores do presidente Jair Bolsonaro.

“Desde o debate [presidencial], estou recebendo ataques violentos e virulentos de uma base bolsonarista autorizada pelo presidente da República. Ele me atacou e eles se sentem autorizados a repetir os ataques”, informou a jornalista.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)