Saiba quantos milhões a gestão Landim já gastou com rescisão de técnicos no Flamengo

Reeleito como presidente do Flamengo, Rodolfo Landim atingirá um número preocupante após acertar com Dorival Júnior para o cargo de treinador: serão sete comandantes em apenas quatro anos de gestão. A consequência, claro, é financeira. Neste período, o rubro-negro já soma R$ 22 milhões pagos em multas rescisórias. A última delas com o português Paulo Sousa.

O Flamengo terá que pagar R$ 7,7 milhões ao português após decidir demiti-lo, o que aconteceu após a derrota por 1 a 0 para o Bragantino, na última quarta-feira, pelo Brasileiro. Ele é o quarto técnico demitido na gestão Landim, mas o terceiro a receber compensação financeira.

Isso porque o contrato de Renato Gaúcho não previa multa rescisória em caso de demissão. Diferentemente do que aconteceu com Rogério Ceni, que recebeu R$ 3 milhões, e de Domènec Torrent, que embolsou R$ 11,3 milhões dos cofres. O catalão tinha a maior multa rescisória de todos os citados.

Técnicos da Gestão Rodolfo Landim:

Abel Braga: pediu demissão.

Jorge Jesus: pediu demissão.

Domènec Torrent: R$ 11,4 milhões

Rogério Ceni: R$ 3 milhões

Renato Gaúcho: contrato não estimava multa.

Paulo Sousa: R$ 7,7 milhões

Cabe destacar que Abel Braga, tecnicamente, também foi demitido do Flamengo. Mas como o próprio pediu demissão, não teve direito a receber o valor da multa. Já Jorge Jesus deixou o clube porque o Benfica pagou para que ele deixasse o rubro-negro. Assim não teve direito a receber os valores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos