Saiba quem é a jovem que viralizou vídeo dançando em Madureira com música de Arlindo Cruz em batida funk

Cecília Vasconcelos
Samanta viralizou nas redes com o vídeo "da dancinha" em pontos turísticos

A letra da música "O meu lugar", do sambista Arlindo Cruz, diz que, em Madureira, famoso bairro da Zona Norte, o samba vai até de manhã e tem uma ginga em cada lugar. E ginga não falta em uma jovem moradora do bairro que tem feito sucesso nas redes sociais com vídeos dançando em pontos turísticos da cidade, onde ela mistura músicas populares com batidas funk. Ela é Samanta Alves de Moura, uma ruiva de 18 anos, filha única, moradora de Oswaldo Cruz, em Madureira, Zona Norte do Rio. Com 51 mil seguidores no Instagram e 74 mil no Twitter, a estudante se diverte com a repercussão que seus clipes têm causado.

De uniforme escolar, cabelos vermelhos soltos, e óculos escuros, que ela diz ter conseguido no 'achados e perdidos' da escola, Samanta surge nos clipes com uma dança irreverente e em lugares estratégicos. O mais recente foi produzido no bairro onde a jovem mora, na tarde desta quinta-feira, e publicado no mesmo dia. Em menos de 24 horas o vídeo "Prazer, Madureira" bateu mais de 110 mil curtidas no Twitter.

Nas imagens Samanta embarca em um ônibus a caminho do bairro, e dentro do coletivo inicia a dancinha que virou marca registrada, ao som do clássico de Arlindo Cruz, remixado no ritmo funk 150 BPM, modificado por uma amiga da jovem. O clipe mostra Samanta dançando pelas estações de trem de Oswaldo Cruz, Cascadura e quadra da Portela, assim como canta Arlindo em sua canção. A jovem  também mostrou seus dotes pelo Mercadão de Madureira, e quadra da Portela.

— Todo mundo conhece Madureira por algum motivo. Sou dali e já tinha gravado em todos os pontos turísticos da cidade, e então decidi fazer no meu lugar (parafraseando a música tema do vídeo). Fiz o vídeo ontem (quinta-feira) durante a tarde e postei no fim do dia e viralizou.

 

Sobre a escolha da música para a gravação, ela foi enfática.

— Não tinha como ser outra. Essa música é o retrato do morador de Madureira. Só tive que pedir para uma amiga colocar a batida funk. Todas as músicas dos outros vídeos eu já achei prontas na internet, revela.

A jovem dá dicas de visitaçao à quem pretende conhecer o bairro natal dela.

— Aqui tem muita coisa boa para conhecer; Parque Madureira, Shopping Madureira, Quadra da Império Serrano, Portela, Void (bar dançante), e o Viaduto (baile chame).

A desenvoltura de Samanta nos vídeos chama a atenção dos internautas. Nas gravações a jovem mistura movimentos de break e o Passinho, estilo próprio do movimento funk. A estudante diz que dança desde menina, mas coloca um pouco de humor nas performances no intuito de divertir os amigos.

— Eu amo dançar. Desde de pequena dançava nas festinhas, nunca tive vergonha. E para os vídeos pensei em algo engraçado, porque a minha maior intenção desde o primeiro clipe foi divertir os meus amigos. Não imaginei que ia tomar essa proporção.

Samanta é uma menina como outra da sua idade. Ao perguntar como estava o seu dia, entregou: "estou tentando arrumar a casa até agora", respondeu aos risos referindo-se sobre o assédio desde a publicação do vídeo de Madureira.

Amante de macarrão com salsicha, Samanta tem como referência sua família, seu time de coração, o Botafogo, e o ícone do pop, Michael Jackson. A capa de seu Twitter é uma foto do ídolo, inclusive. O clipe que revelou Samanta para as redes sociais, inclusive, foi gravado em agosto de 2018, em frente no Estádio Nilton Santos, que pertence ao Botafogo. Nas imagens, Samanta aparece dançando ao som do hino do seu clube de coração com batidas funk, e fazendo o Moonwalker, passo clássico de dança criado por Michal jackson. O vídeo tem quase 60 mil visualizações e quase 10 mil retuítes.

— Sou botafoguense doente, não poderia deixar de gravar lá. Foi o vídeo que começou a me trazer visibilidade. Pessoas que eu admiro como Marcelo Adnet (ator) e Felipe Neto (Youtuber) comentaram o meu vídeo e o Felipe neto passou a me seguir no Twitter, disse aos risos.

 

Após interagir com o influencer pelo Twitter, Samara pode conhecê-lo pessoalmente.

— Somos amigos agora e até nos falamos por whatsapp, diz orgulhosa.

O Youtuber Felipe Neto falou sobre o sucesso de Samanta.

— A Samanta é uma figura, é engraçada demais e tem um timing de edição pros vídeos de "dancinha" que faz todo mundo gargalhar. Além de tudo, é botafoguense! Torço muito pelo sucesso dela, revelou.

Sobre como tudo começou, a trajetória de Samanta em nada se diferencia da maioria dos jovens que usam a internet como ferramenta de interação com os amigos e acabm por ganhar notoriedade nas redes.

— Comecei no ano passado, na escola onde estudava. Estava na aula de Educação Física, já não tinha mais nada para fazer, e decidi me divertir. Pedi para uma amiga me filmar e comecei a dançar em vários pontos da minha escola. Na época estava na moda músicas infantis em versão funk, então na edição usei a música Uni duni te com essa batida, explicou.

 

Com a boa aceitação dos primeiros vídeos, Samanta passou a gravar seus vídeos com o uniforme escolar, visual dos primeiros vídeos. Sobre tudo que tem vivido, a jovem diz estar vivendo um sonho.

— Eu estou realizando um sonho. Ver gente que eu admiro curtindo meus vídeos, como o Felipe Neto, é muito doido. Eu gosto de fazer as pessoas rirem, e faço isso para os meu amigos se divertirem, e ver que outras pessoas estão sendo atingidas, me surpreende.

Atualmente Samanta estuda Direito, mas ela aind atem outros sonhos.

— Eu já tinha decidido fazer Direito, mas ao mesmo tempo, quero ir atrás do meu sonho, que é ser atriz. Isso tudo que está acontecendo foi meu combustível, revelou.