Saiba quem é o PM reformado, principal segurança de Rogério de Andrade, que teria mandado matar Fernando Iggnácio

Rafael Nascimento de Souza
·2 minuto de leitura

Para a Delegacia de Homicídios da Capital, o policial militar reformado Márcio Araújo de Souza, de 52 anos — e que está na PM há quase 30 — é o principal suspeito de ter contratado os quatro matadores de aluguel que, segundo as investigações, executaram o contraventor Fernando Iggnácio. O crime aconteceu numa empresa de táxi aéreo, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio, em novembro do ano passado, após o contraventor chegar de helicóptero. Pelo menos três tiros de fuzis acertaram sua cabeça.

Márcio Araújo entrou na Polícia Militar em 1993 e foi reformado em 2015. Durante o tempo que passou na PM, ele atuou em batalhões como o extinto 1º BPM, na Avenida Salvador de Sá; 6º BPM (Tijuca) e 12º BPM (Niterói). A ficha do militar, durante os tempos de serviço, era considerada boa pela corporação. Hoje, é 1º sargento.

Em 1998, Araújo, então cabo, também recebeu do governo do estado “gratificação por mérito especial”, honraria justificada “pelos excelentes resultados obtidos ao participar de operações policiais que culminaram na prisão de marginais da lei e a apreensão de armamentos e entorpecentes”.

Agora, o PM reformado está foragido da Justiça, depois ter tido a prisão temporária decretada pela 1ª Vara Criminal do Tribunal do Júri do Rio de Janeiro pelo crime de homicídio qualificado. Os investigadores da Polícia Civil afirmam que ele é o principal segurança do contraventor Rogério de Andrade, presidente de honra da Mocidade Independente de Padre Miguel, sobrinho de Castor de Andrade.

A disputa pelo espólio de Castor poder ser a motivação do crime, mas a possibilidade de vingança também não é descartada pela investigação. A Delegacia de Homicídios da Capital acredita que Márcio Araújo contratou para o crime o cabo da Polícia Militar Rodrigo Silva das Neves, o ex-PM Pedro Emanuel D’onofre Andrade Silva Cordeiro, conhecido como Pedrinho, o policial militar de São Paulo Otto Samuel D’Onofre Andrade Silva Cordeiro, irmão de Pedrinho e Ygor Rodrigues Santos da Cruz, o Farofa.

O cabo das Neves foi preso em janeiro deste ano, na Bahia. A policia já sabe que ele e Márcio se conheciam. Os outros três, assim como o suposto mandante, estão foragidos e teriam ido para o Paraguai. Nesta quinta-feira, o Portal dos Procurados, do Disque-denúncia, lançou um cartaz pedindo informações sobre o paradeiro de Márcio.