Saiba quem é Claudia López, a primeira prefeita lésbica de Bogotá

Claudia López prometeu governar para todos. Foto: Reprodução/Instagram

Um vídeo em que a nova prefeita de Bogotá, capital da Colômbia, beija a sua companheira em um palanque após receber a notícia de que tinha sido eleita viralizou nas redes sociais. A cena de afeto e comemoração ainda é pouco vista no ambiente político, que é composto historicamente por homens heterossexuais. Porém, Claudia López chegou para mudar isso.

A política de 49 anos é de centro-esquerda e foi eleita neste domingo (27) com 35,23% dos votos. A porcentagem fez com que ela vencesse o liberal Carlos Fernando Galán, que teve 32,47% dos votos. Claudia foi declarada vitoriosa após 99,41% das urnas serem apuradas.

Casada com a senadora Angélica Lozano, Claudia é a primeira prefeita mulher e lésbica da capital do país. Segundo ela, a cidade votou nela para que “desaprendamos o machismo, o racismo, o classismo, a homofobia e a xenofobia”.

Leia também:

A prefeita eleita é conhecida por se opor ao presidente Iván Duque e por ter impulsionado uma consulta popular contra a corrupção na política em 2018. Claudia tem uma histórica luta de denúncias de esquemas de corrupção que eram coordenados por políticos, organizações paramilitares e traficantes.

PhD em ciências políticas pela Universidade de Northwestern de Chicago, ela já chegou a investigar o fenômeno da parapolítica. Por ter como objeto de estudo a aliança de líderes públicos com grupos de ultradireita conhecidos por sua violência, ela precisou buscar o exílio.

Claudia é radical em assuntos ecológicos. Ela faz parte do Alianza Verde, um partido ecológico e com ideologia semelhante ao brasileiro Partido Verde. Além disso, ela também é defensora de acordos de paz com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).

Conhecida por sua disciplina, a prefeita eleita foi senadora colombiana por cinco anos e durante a campanha deste ano disse ser “incorruptível”, prometeu maior policiamento nas ruas e afirmou que irá combater o trabalho infantil e a gravidez na adolescência. Ao ser eleita, ela prometeu governar para todos.

Após sua vitória, Claudia postou fotos da comemoração em seu Instagram e disse que o dia da vitória era também o dia das meninas, dos jovens, das mulheres e das famílias. “Nos unimos, ganhamos e fizemos história”, afirmou em sua publicação.