Saiba tudo sobre o acidente que matou o sertanejo Aleksandro: vítimas ficaram presas nas ferragens

O universo sertanejo ficou de luto ontem após o trágico acidente com o ônibus da dupla Conrado e Aleksandro. O primeiro está internado em estado grave e o segundo morreu no local, assim como outros cinco dos 19 passageiros que viajavam. A seguir, tire suas dúvidas sobre o acidente:

Aleksandro, Conrado, nome artístico de João Vitor, e mais 17 pessoas viajavam no ônibus da dupla sertaneja saindo de Tijucas do Sul, no Paraná, com destino a São Pedro, município de São Paulo, onde fariam show na noite de sábado (7). Por volta das 10h30, no quilômetro 402 da Rodovia Régis Bittencourt, no município de Miracatu, o motorista perdeu o controle do veículo, que tombou.

Segundo os bombeiros, foi ouvida uma forte explosão, o que indicaria que um dos pneus furou e isso levou à perda de controle da direção. Uma das hipóteses é que o para-choque dianteiro teria se soltado por conta de um desnível na estrada e provocado um rasgo no pneu. Depois disso, o motorista perdeu o controle da direção, o ônibus saiu da pista, caiu no canteiro central e tombou. Miracatu fica numa região conhecida como Vale do Ribeira, ao Sul do Estado de São Paulo.

No próprio domingo, um vídeo feito por um motorista que foi ultrapassado pelo ônibus da dupla na estrada, pouco antes do acidente, mostrava que o veículo estava em alta velocidade, por volta de 130km por hora. A Polícia Rodoviária Federal não confirma o fato.

Segundo a assessoria de imprensa da dupla, além do cantor Luiz Aleksandro Talhari Correia, os músicos Wisley Aliston Roberto Novais, Marzio Allan Anibal e Roger Aleixo Calgnoto estão entre as vítimas fatais do acidente. Também morreram no local o roadie Giovani Gabriel Lopes dos Santos e o técnico de luz Gabriel Fukuda. Conrado se encontra em estado grave na UTI, onde passou por cirurgia. Outras 11 pessoas ficaram feridas, mas não precisaram ser hospitalizadas. Os bombeiros que prestaram socorro disseram que os mortos ficaram presos nas ferragens.

Segundo informações do repórter Guilherme Miletta, da Record TV, o condutor Valdoir Martins prestou depoimento no pronto-socorro de Juquiá, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo, onde está hospitalizado. Ele era motorista reserva na viagem e estava dirigindo enquanto o oficial descansava no próprio veículo. Prática comum justamente para evitar risco de acidente.

João Vitor Moreira Sales, conhecido como Conrado, foi a primeira vítima a ser socorrida e levada para o hospital. De acordo com a assessoria da dupla sertaneja, a princípio o cantor teve apenas ferimentos leves. Mas foi constatado um quadro de saúde mais grave após exames feitos na unidade de saúde.

"Ao dar entrada no hospital foi avaliada a necessidade de uma cirurgia geral. O cantor encontra-se no momento na UTI, em estado grave, mas estável, sendo necessário aguardar a evolução do quadro nas próximas horas", informou a equipe da dupla sertaneja, nas redes sociais. Segundo o último boletim médico, ele submetido a uma cirurgia para controle de sangramento e correção cirúrgica de uma fratura na bacia. A namorada do cantor, Anna Moraes, pediu orações para a recuperação dele, que está internado no Hospital Regional do Registro.

Segundo o último boletim médico, outro passageiro, Julio Cesar Bigoli Lopes, que está no mesmo hospital que Conrado, passou por cirurgia por conta de fraturas/trauma encefálico e também por conta de fraturas em membros inferiores. Ele se encontra em estado grave.

O cantor sertanejo Luiz Aleksandro Talhari Correia, que morreu, aos 34 anos, num grave acidente de ônibus neste sábado, em São Paulo, era formado em Agronomia e criava gado em terrenos na região do Pantanal, no Mato Grosso do Sul. Em 2020, durante a pandemia, ele se tornou proprietário de uma grande fazenda próxima a Campo Grande, capital do estado. Ali, o artista morava ao lado dos dois filhos, Noah e Maya, e da mulher Tatiele.

Aleksandro formou a dupla sertaneja com Conrado quando tinha 15 anos. Nesse período, ele ainda vivia em Dourados (MS), sua cidade natal. No início da carreira musical, os dois costumavam se apresentar em bares e restaurantes da região, além de eventos voltados para o mercado sertanejo. Antes a dupla tinha outra formação. Nessa primeira formação, Conrado era o cantor Conrado Bueno, que depois se desligou da dupla em 2019, segundo carreira solo, também no universo sertanejo.

João Vítor Soares, antigo integrante da dupla Fábio & Rafael, adotando o nome artístico de Conrado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos