Salão de Milão: as novidades que logo estarão entre nós

Roberto Dutra

O Salão de motos de Milão é o mais importante do mundo. As principais fabricantes sempre estão lá, com muitos lançamentos para o mercado europeu — que acabam respingando no resto do mundo, inclusive no Brasil. Selecionamos algumas novidades que logo estarão em nossas ruas e estradas. Confira.

H-D Pan America

É a primeira big trail legítima da marca americana. Obviamente, assim como as futuras rivais, vai andar muito mais no asfalto. Mas é uma revolução nas fileiras da marca, que sempre fez motos para ruas e estradas bem pavimentadas. Tem motor V2 com 1.250cm³ e 145cv, e chegará o Brasil provavelmente como linha 2021.

Suzuki V-Strom 1.050

Lembra das DR 750 e DR 800? A nova V-Strom 1.050 tem estilo e pintura que homenageiam as velhas guerreiras. A big trail japonesa abandona o estranho visual de pica-pau e ganha linhas e farol dianteiro mais retas, que sugerem robustez. O motor cresceu de 1.000cm³ para 1.050cm³, e de 100cv para 107cv. O painel passou a ser de tela de LCD — algumas rivais já usam de TFT... Deve chegar no Brasil no segundo semestre de 2020.

Honda CBR 1.000 RR-R

Ganhou mais um “R” no nome, mudou de chassi e motor e agora rende 217cv — estratégicos 3cv a mais do que a Ducati Panigale V4, que tem sido a sensação de 2019 entre as superesportivas de rua.

Yamaha MT-03

Algumas boas ideias, quando aprimoradas, geram polêmicas. Essa naked sempre agradou pelo desempenho e pelo estilo. Mas a Yamaha radicalizou: deu à MT-03 uma nova frente inspirada na da MT-09 e o resultado ficou... estranho. Tanque, abas laterais, banco e rabeta também mudaram, mas não causam tanta espécie. Como a moto é feita e vendida também no Brasil, essa renovação deverá acontecer aqui em algum momento.

BMW R18/2

O mundo esperava a chegada da versão final da custom R18, mas a BMW quis aumentar o suspense com mais um conceito do novo projeto. A R 18/2 usa o mesmo chassi e o novo motor boxer de 1.800cm³, mas tem visual mais cruiser, com linhas modernas e rodas de liga leve de 19" na frente e 16" atrás. No fim as contas, só indica que a nova linha de estradeiras da marca poderá ter dois modelos — um com aspecto mais clássico, e outro com esse visual hipster.

KTM 390 Adventure

A naked KTM 390 ganhou uma versão on/off. Tem rodas de liga leve, suspensões de curso longo, traseira alta, protetor de cárter, moldura de farol com um pequeno para-brisa e pneus de uso misto. E modernidades como suspensão traseira WP, ABS com modo off-road e controle eletrônico de tração. A BMW G 310GS que se cuide...

BMW F 900XR

A BMW mostrou, em Milão, a S 1.000XR remodelada bem como a F 900R, a evolução da F 800R. Mas a alemã que chamou a atenção foi a F 900XR, que segue a proposta da mil, mas com corpinho e, certamente, preço menor. A maioria dos muitos recursos é opcional — controle de tração, suspensão eletrônica, modos de pilotagem, quickshifter e ABS programável, entre outros. Mas, pelo menos, o painel é de TFT com tela de 6,5". Com motor bicilíndrico de 103cv, deverá ter pelo menos duas versões com preços bem distintos. Deve chegar ao Brasil só no começo de 2021.

Aston Martin AMB-001

Parece um conceito, mas é de produção. Limitada, claro: a AMB-001, primeira moto da fabricante de carros esportivos inglesa Aston Martin, terá 100 unidades produzidas (em Toulouse, na França). Cada uma custará € 108 mil euros, ou quase R$ 500 mil. As entregas começam no primeiro semestre de 2020 na Europa, e não há previsão para o mercado brasileiro. Com motor V2 turbinado de 180cv, é feita apenas para circuitos fechados — portanto, não tem espelhos nem piscas.