Salários de Boselli e Love pagam folha inteira do Guarani-PAR

Jogadores do Guarani comemoram gol na vitória por 1 a 0 em cima do Corinthians há uma semana (Norberto Duarte/Getty Images)

Uma vitória, um empate ou até a derrota por um gol de diferença, desde que balance as redes, fará com que o Guarani, do Paraguai, elimine o Corinthians na pré-Libertadores. Mas o curioso é que o time paraguaio tem folha salarial muito, mas muito, mas muito menor que a do rival desta quarta-feira.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

O Guarani desembolsa aproximadamente US$ 300 mil por mês com seu elenco ou R$ 1,3 milhão. O Corinthians gasta o mesmo apenas com Boselli e Vagner Love, atacante titular e seu reserva.

Leia também:

A folha salarial alvinegra hoje, já com impostos, é de R$ 12 milhões, de acordo com o diretor financeiro Matias Ávila. “Isso porque reduzimos uns R$ 4 milhões em relação ao ano passado, com a saída de quase 30 atletas”, acrescenta Matias.

O Guarani hoje vive uma realidade financeira complicada. Tudo por causa de uma briga em família. O patriarca da família Acosta comprou o clube há pouco menos de duas décadas e começou a investir bastante dinheiro no clube. Sua ideia era fazer com que os três filhos presidissem o Guarani em momentos diferentes.

O primogênito e o filho do meio tiveram a oportunidade de comandar o Guarani e foi aí que surgiram os problemas. Tudo porque o segundo filho não quis deixar o clube para o caçula, causando revolta do pai e dos outros dois irmãos. Desde então, ele se isolou à frente do Guarani e o dinheiro da família Acosta, uma das mais ricas do Paraguai, desapareceu do caixa do time.

O investimento do Guarani para este ano foi bem pequeno. E as contas só não vão pior porque o volante Ramón Martínez acabou comprado pelo Atlético-MG na metade de 2019 por US$ 2,2 milhões ou quase R$ 9 milhões.

A cúpula do Guarani aproveitará a passagem pelo Brasil para visitar nesta quarta-feira os CTs de Palmeiras e São Paulo, que são vizinhos e ficam na Barra Funda. A ideia é pegar o máximo de ideias para reproduzir em um centro de treinamentos que o time paraguaio pretende construir no futuro.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter