Saldo de migração anual do Reino Unido atinge recorde de mais de 500 mil pessoas

Avião se prepara para pousar no aeroporto de Heathrow, em Londres

Por Farouq Suleiman e Sachin Ravikumar

LONDRES (Reuters) - O saldo de migração para o Reino Unido atingiu um recorde de cerca de 504.000 pessoas no ano encerrado em junho, mostraram dados oficiais nesta quinta-feira, impulsionados por um aumento no número de cidadãos de fora da União Europeia.

O Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS, na sigla em inglês) disse que uma recuperação das viagens após a crise de Covid-19 e um aumento nas chegadas de estudantes internacionais que estudaram remotamente durante a pandemia contribuíram para o aumento.

Estima-se que 1,1 milhão de imigrantes de longo prazo chegaram no período, 435.000 a mais do que no ano anterior. A maior proporção daqueles que deixaram o Reino Unido eram cidadãos da UE.

Três novos esquemas de vistos --para cidadãos ucranianos, afegãos e britânicos de Hong Kong-- adicionaram cerca de 138.000 ao número de chegadas.

“Uma série de eventos mundiais impactaram os padrões de migração internacional nos 12 meses até junho de 2022. Juntos, eles não têm precedentes”, disse Jay Lindop, diretor do Centro de Migração Internacional do ONS.

“A migração de países não pertencentes à UE, especificamente estudantes, está impulsionando esse aumento”, acrescentou Lindop. "Os muitos fatores independentes entre si que contribuem para a migração neste momento indicam que é muito cedo para dizer se este quadro será sustentado."

As preocupações com o impacto da imigração foram um dos grandes impulsionadores da votação do Reino Unido em 2016 para deixar a UE. Na época, o então primeiro-ministro David Cameron havia falhado por vários anos em atingir um saldo de migração de menos de 100.000 por ano.

O ONS disse que os dados de imigração e migração líquida, que não incluem aqueles que chegam por rotas clandestinas, como em pequenos barcos através do Canal, foram os mais altos desde que começou a coletar estatísticas de migração em 1964. O recorde anterior de migração líquida foi de pouco mais de 330.000 em 2015.

Um porta-voz de Rishi Sunak disse que o primeiro-ministro está "totalmente comprometido" em reduzir os números gerais.

(Reportagem de Sachin Ravikumar e Farouq Suleiman)