Salgueiro inova e apresenta o mascote Sabiá; escolha homenageia presidente de honra

Diego Amorim
·3 minuto de leitura

RIO — Para marcar a celebração dos seus 68 anos — data que contou uma live nesta sexta-feira —, o Salgueiro utilizou a máxima "Nem melhor, nem pior...apenas uma escola diferente" e apresentou o mais novo membro da família vermelha e branca, o mascote Sabiá. Ave que tem o canto marcante e melodioso, a escolha também é uma homenagem ao presidente de honra da agremiação, Djalma de Oliveira Costa, o Djalma Sabiá, que morreu aos 94 anos, no ano passado. Com isso, o Salgueiro torna-se a primeira escola de samba a ter um mascote.

Segundo o diretor de marketing da escola, Nelson de Andrade, a ideia de desenvolver o personagem partiu da necessidade de inovar dentro deste segmento, além de provocar empatia com o público em geral.

— Os grandes clubes de futebol têm seus mascotes os quais representam a paixão dessas torcidas. O samba é uma paixão nacional e nada melhor que o Salgueiro lançar, neste momento em que o segmento sofre esta carência afetiva de contato com suas referências da folia, um personagem que vai representar toda essa paixão. Esperamos que o Sabiá seja o primeiro e ganhe rapidamente novos amigos nas escolas coirmãs — explica o diretor.

O novo integrante participará ativamente do cotidiano da agremiação.

— O Salgueiro é uma escola cuja marca já é muito forte e esta estratégia visa ampliar a empatia e a comunicação entre as marcas de forma lúdica. O que estamos percebendo é que existe uma necessidade de aliar a tradição à modernidade. Da criança ao idoso, o Sabiá representa esse novo momento que queremos alcançar, sem contar nas infinitas possibilidades de produtos que teremos inspirados no novo membro da família salgueirense — reitera Nelson.

Para o presidente André Vaz, a popularidade de Sabia é certa.

— A ideia é que o Sabiá esteja, futuramente, em todos os eventos oficiais da escola, sem contar que o torcedor vai poder levá-lo para casa, já que estamos preparando uma edição limitada de lançamento e o nosso sócio-torcedor terá, como sempre, a prioridade de compra. Temos a certeza de que ele será muito popular e querido não somente pelos salgueirenses apaixonados, mas por todos os sambistas.

O mascote, lançado durante a live de aniversário da escola, tem o escritor e jornalista salgueirense Haroldo Costa como padrinho.

— É uma honra apresentar essa inovação, entre tantas feitas pelo Salgueiro ao longo de sua história. A ideia é brilhant. Tenho certeza de que o Sabiá vai conquistar o coração de todos, não importa a idade.

Filho da porta-bandeira Alzira de Oliveira, e morador do Morro do Salgueiro, Djalma era o único fundador vivo da Vermelha e branca. O apelido veio dos jogos de futebol na comunidade da Zona Norte do Rio. Compositor campeão nos anos de 1956, 1957, 1958, 1959, 1964 e 1976, Sabiá foi diretor de harmonia e vice-presidente da escola. Em 2013, o Salgueiro anunciou a construção de um centro cultural com seu nome. Em 2018, ele tomou posse como presidente de honra.