Salles usa vídeo com imagens da Mata Atlântica para negar incêndios na Amazônia

·2 min de leitura
Brazil's Environment Minister Ricardo Salles speaks during a news conference at the Planalto Palace in Brasilia, Brazil July 9, 2020. REUTERS/Adriano Machado
Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, compartilhou um vídeo em que nega haver queimadas na Amazônia. O material, que o responsável pela pasta diz ter recebido, tem imagens da Mata Atlântica, como um mico-leão-dourado, que não é típico da Floresta Amazônica.

“Recebi este vídeo, ‘Amazônia não está queimando’...”, escreveu o ministro. A campanha foi produzida pela Associação de Criadores do Pará.

Em inglês, a narração do vídeo afirma que a Amazônia não está queimando de novo. Além disso, responsabilizam povos indígenas pelas queimadas. Segundo o vídeo, os índios brasileiros queimam parte da floresta para conseguirem plantar e produzir alimentos. Eles afirmam que essa ação é “cultural e de pequenas proporções”.

Leia também:

Segundo o vídeo, os responsáveis por preservares a Floresta Amazônica são os produtores rurais da região.

Apesar de o ministro negar o problema, os números do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, o Inpe, mostram houve um aumento das queimadas na região. Em agosto, o Inpe indicou que foram 29.307 focos de queimadas, 12,4% acima da média histórica.

Na a ONG WWF aponta que, entre janeiro e agosto de 2020, o total de focos de incêndio na Amazônia foi 39% maior do que a média dos últimos dez anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos