Salvador e Recife têm feriado sem Carnaval e com os olhos no São João

·3 min de leitura

SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) - Conhecidas por fazerem festas de rua de grande porte no período carnavalesco, Salvador e Recife decidiram não aderir ao Carnaval fora de época adotado por São Paulo e Rio de Janeiro no feriado de Tiradentes.

As duas capitais nordestinas registraram ruas tranquilas, sem eventos públicos ligados ao Carnaval, e têm os olhos voltados para o São João, principal festa popular da região que acontece em junho.

Em Salvador, onde o Carnaval é conhecido pelos desfiles de blocos de trio, blocos afro e afoxés, a prefeitura decidiu não realizar o Carnaval em abril.

Neste feriado, não aconteceram festas nem desfilaram blocos nas ruas da Barra, Campo Grande e Pelourinho, áreas que abrigam os mais tradicionais circuitos carnavalescos de Salvador.

Nestes locais, houve apenas o fluxo normal de moradores e turistas que aproveitaram a quinta-feira nublada de feriado para caminhar na orla ou passear pelas ladeiras do Pelourinho.

A decisão de não realizar o Carnaval em Salvador em abril foi tomada há cerca de um mês pelo prefeito Bruno Reis (União Brasil). Ele justificou a decisão alegando que não haveria tempo hábil para a organização de um Carnaval de rua.

O Governo do Estado deixou a decisão sobre a realização das festas a cargo dos municípios, mas também não incentivou ou apoiou a realização de festejos com recursos públicos.

Mesmo assim, houve uma movimentação para realização de festas privadas no feriado com artistas da axé music. A maior é o CarnaSal, com programação de três dias e apresentações de artistas como Carlinhos Brown, Saulo, Durval Lelys, Léo Santana e Bell Marques.

Neste sábado (23), a cantora Margareth Menezes comanda o Baile da Maga, no espaço Sollar Baía, na área externa do Museu de Arte Moderna da Bahia, com participação de Daniela Mercury.

Empresários do setor, contudo, criticaram a falta de eventos públicos e afirmam que a capital baiana perdeu uma oportunidade de movimentar ainda mais o turismo na cidade no feriado.

"O poder público poderia ter fomentado eventos em espaços públicos para atrair turistas e movimentar as cadeias do turismo e entretenimento, que foram as mais penalizadas na pandemia. Salvador perdeu uma oportunidade" avalia Nei Ávila, presidente da Associação Brasileira de Promotores de Eventos na Bahia.

Em Pernambuco, não houve eventos públicos e privados de Carnaval neste feriado tanto no Recife quanto em Olinda, cidades que são os dois principais polos carnavalescos do estado. Festas particulares alusivas ao Carnaval aconteceram predominantemente na Semana Santa.

A despeito das festas pontuais em abril na Bahia e Pernambuco, os setores de turismo e entretenimento têm os olhos voltados para o São João, evento que promete ser o ponto alto da retomada.

Festas juninas de grande porte, caso de Caruaru (PE) e Campina Grande (PB), vão retomar este ano a programação de um mês com festas diárias e shows de artistas de forró.

No Recife, o ciclo junino realizado pela prefeitura vai acontecer entre 10 e 30 de junho depois de um hiato de dois anos sem festejos.

Na Bahia, cidades como Amargosa, Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas e Senhor do Bonfim devem ter festas públicas e privadas de grande porte, retomando a tradição que ficou suspensa por dois anos.

"Estamos bastante otimistas. Diversos municípios que têm tradição junina estão com a capacidade hoteleira esgotada. Vamos ter um São João muito forte", afirma o secretário de Turismo da Bahia, Maurício Bacelar.

Ele lembra que, ao contrário do Carnaval, a festa acontece em praticamente todos os 417 municípios do estado e têm grande potencial de movimentação da economia local.

O governo da Bahia abriu um edital para apoiar prefeituras na organização das festas de Santo Antônio, São João e São Pedro. Também haverá festa em Salvador: o governador Rui Costa (PT) na última semana uma programação de shows em três locais da cidade.

As festas acontecerão entre 23 de junho e 2 de junho no Pelourinho, no bairro de Paripe e no Parque de Exposições da Bahia com apresentações de artistas como Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, João Gomes e Wesley Safadão.

O governo também vai apoiar o campeonato estadual de quadrilhas juninas, que acontece entre 16 a 19 de junho em Paripe.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos