'Salvem o Líbano', pede renunciante premiê à comunidade internacional

·1 minuto de leitura
Manifestantes queimam pneus em Beirute em 26 de junho de 2021

O renunciante primeiro-ministro libanês Hassan Diab pediu, nesta terça-feira (6), à comunidade internacional para "salvar o Líbano" e não vincular o desbloqueio de toda ajuda financeira a este país falido com a formação de um novo governo.

"Vincular a ajuda ao Líbano à formação de um governo representa agora um perigo para a vida dos libaneses e para a entidade do Líbano", disse Diab, cujo país enfrenta a pior crise socioeconômica de sua história.

"As pressões exercidas (...) não afetam os corruptos, mas é o povo libanês que paga o preço exorbitante", acrescentou em uma reunião de embaixadores em Beirute.

Desvalorização inédita da moeda nacional, explosão da inflação, demissões em massa, agravamento da pobreza: o Líbano enfrenta, segundo o Banco Mundial, uma das piores crises econômicas do mundo desde 1850.

Esta crise é atribuída em grande parte à corrupção e à incompetência da elite política, dominada há décadas pelas mesmas famílias e personalidades.

lar/rh/tgg/tp/mab/mb/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos