Samantha Schmütz desabafa ao ver famosos em 'realidade paralela': 'Ostentar agora é cafona'

·1 minuto de leitura

Convidada do "Saia justa", da última quarta-feira, dia 16, Samantha Schmütz abriu a participação no programa com um desabafo. Desde a morte do amigo Paulo Gustavo, a atriz tem se posicionado nas redes sociais com frequência e até já discutiu com artistas que não se posicionavam sobre a crise no país no controle da pandemia do coronavírus.

"A morte do Paulo Gustavo mexeu muito comigo. Ele era um símbolo de alegria no Brasil. Dois dias depois do enterro dele, eu vi o presidente imitando uma pessoa sem ar. So consegui pensar: 'não é possível'. É um desrespeito com tantas famílias sofrendo no hospital. Fiquei imaginando o Paulo cheio de tubos, se revirando tentar respirar. As pessoas estão lutando pela vida e não dá para brincar com isso".

A humorista ironizou ao dizer que entende quem está calado no momento em que vivemos, porque o feed no Instagram parece que a pessoa vive em outra realidade.

"E o que podemos fazer para ajudar? Vamos dar um tempinho de palhaçada, dancinha, TikTok... Claro, pode fazer também, fazer tudo. Só que o assunto está muito sério. Eu passo por feeds nas redes sociais e parece que as pessoas estão vivendo em um mundo de Nárnia (fantasia). Um mundo que não é o meu. Aí até entendo elas não falarem, devem estar em outro país. Não é possível. Ostentar agora é cafona".

A artista refletiu sobre o próprio papel na sociedade.

"Para que você tem voz? Quem tem voz, tem que falar. Eu não parei de seguir muitas pessoas, que até gostaria, mas não vou dar like, não vou curtir, dar engajamento para quem não está se preocupando com o país. Fico indignada".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos