Samantha Schmütz sai de táxi ao ouvir declaração homofóbica do motorista: 'Apavorada'

A atriz desabafou e foi elogiada pela atitude (Foto: Reprodução/Instagram/@samanthaschmutz)

A humorista Samantha Schmütz não encontrou motivos para sorrir na última segunda-feira (20). Em um vídeo publicado no Instagram, a artista contou que saiu de um táxi indignada depois que o motorista fez uma declaração homofóbica.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Enquanto estava no carro, Samantha conseguiu gravar um trecho da conversa e compartilhou para todos seus seguidores acompanharem. O motorista admite que agrediu um casal gay quando flagrou um beijo em público.

“Tomar uma atitude enérgica, entendeu? Aí eu tomei e minha mulher ficou apavorada", inicia o taxista. "E o que você fez?", questiona Samantha. "Eu dei uma coça nos dois", rebate ele. "Você bateu nos dois caras porque eles estavam se beijando? O que é isso, moço?!", dispara a artista, incomodada com o discurso.

“Dei uma coça. Não tinha lei, ainda não tinha essa liberação total. Eles desrespeitaram todo mundo. Não tem nada a ver: um montão de casal hétero, 'normal', ninguém se beijando e por que os dois ficaram se agarrando ali? Não tinha por que fazer aquilo ali. Hoje as cabeças estão diferentes. Aí dei uma coça nos dois”, repete o taxista.

Na sequência, Samantha aparece fora do táxi e desabafa sobre o relato que ouviu enquanto estava no carro. Ela conta que falou a verdade para o motorista ao desembarcar e garante que ficou muito mal com o que presenciou.

"Gente, estou apavorada com a falta de noção das pessoas com o espaço do outro! É em todas as áreas, que tristeza! Por isso que a gente tem que lutar pela educação, porque sem educação as pessoas não têm como respeitar o limite do outro. Até onde vai o seu limite! Pelo amor de Deus, o que está acontecendo?!", questiona.

Leia mais: Luísa Sonza rebate seguidora que sugeriu gravidez para animar Whindersson

Depois, com um filtro que envelhece no aplicativo Snacpchat, ela deu sequência ao desabafo e começou a fazer suposições sobre o que poderia acontecer se o motorista estivesse armado.

“Como vocês podem ver, envelheci uns 80 anos com esses episódios de ódio, não é mesmo? 'Em um momento de cegueira, eu bati no cara!'. E se ele dá um tiro e mata?! E se ele não sabe atirar direito e você que está do lado, não tem nada a ver com isso, não está beijando ninguém, toma um tiro?! Eu desci do táxi, porque quem não se posiciona contra está a favor!" finaliza ela.

Veja os vídeos: