Samela Sateré Mawé defende bancada indígena no Congresso e garante: "A gente tem voz"

Quando pensamos em referências de lideranças indígenas, é inevitável: pensamos em mulheres. Foi assim que a ativista ambiental e comunicadora Samela Sateré Mawé iniciou o papo com as apresentadoras Edda Ribeiro e Gabriela Feitosa no quinto episódio do podcast "Y aí?", novo projeto do Yahoo.

"Isso para mim é uma vitória (referências femininas de luta). Agora, as maiores lideranças do movimento indígena no Brasil são mulheres. A gente entende que tudo que a gente faz é político. Eu estar falando nesse podcast é um ato político, me posicionar nas redes sociais é político, utilizar meus adereços também", aponta Samela.

Na conversa, a ativista ainda ponderou a importância de movimentos indígenas estarem também nos espaços de decisões, como o próprio Congresso Federal. Por isso, a jovem defende a "bancada do cocar" ou "bancada indígena", mas avisa: não é preciso falar pelos povos originários, pois eles têm voz: "A gente quer estar em todos os espaços. Não queremos mais que as pessoas falem pelos povos indígenas, porque a gente tem a nossa voz. A gente só precisa dos espaços para que a gente consiga reverberar o que precisamos", complementa.

O episódio "Ausência de mulheres na política" está disponível em todas as plataformas digitais, como YouTube e Spotify.

Sobre o Y aí? Podcast

Política e juventude estão completamente interligadas - isso não podemos negar. O ano de 2018 foi decisivo para essa população. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o aumento do eleitorado foi particularmente expressivo na faixa etária de jovens de 16 e 17 anos, chegando a 51%. Vale lembrar ainda que para esse público o alistamento eleitoral e o voto são facultativos.

Podemos dizer que jovens e adolescentes estão mais ligados em política? Ou eles sempre tiveram e a gente que não percebeu? Qual o papel do TikTok nas eleições deste ano? Influenciadores digitais devem se posicionar? Por que mesmo em 2022 as mulheres ocupam poucos espaços na política?

Atento a essas e outras questões, o Yahoo lançou neste semestre o podcast “Y aí?”, comandando pelas jornalistas Ailma Teixeira, Bruna Calazans, Edda Ribeiro e Gabriela Feitosa.

A ideia é bater um papo descontraído, mas de qualidade, com quem vai votar pela primeira vez nas Eleições 2022 ou que ainda não está familiarizado com o processo eleitoral. “A proposta é colocar em debate temas que são importantes neste período e ideias que precisam ser consideradas antes de apertar o ‘confirma’ nas urnas”, explica a repórter Bruna Calazans.