Sanders falou com Warren, adversária nas primárias democratas nos EUA

Elizabeth Warren teve resultado decepcionante na Superterça

O aspirante à indicação democrata à Casa Branca Bernie Sanders, um dos principais concorrentes nas primárias, disse que falou nesta quarta-feira com sua adversária Elizabeth Warren, que "está avaliando" sua campanha após resultados decepcionantes na "Superterça".

"Falamos por telefone há algumas horas e o que a senadora Warren me disse é que está avaliando sua campanha", declarou Sanders à imprensa em seu estado natal de Vermont.

"Não tomou nenhuma decisão ainda. E acho que é importante para todos nós respeitar o tempo e o espaço que precisa", acrescentou o senador.

O gerente de campanha de Warren disse que sua equipe está "obviamente decepcionada" pelos resultados da "Superterça" e que Warren iria refletir sobre seu futuro. "Esta decisão está em suas mãos, e é importante que tenha o tempo e o espaço para considerar o que virá a seguir", disse Roger Lau em um comunicado.

Warren, uma progressista de 70 anos, outrora entre os favoritos nas pesquisas, não saiu vitoriosa nem em seu estado natal, Oklahoma, nem no que representa no Senado, Massachusetts. Também não ficou entre os dois primeiros colocados em nenhum dos 14 estados que votaram para eleger um candidato democrata para disputar a eleição presidencial com o republicano Donald Trump, em novembro.

A candidata liderou algumas pesquisas nacionais em outubro, mas teve resultados fracos nas primárias, que começaram no mês passado. Progressista, acabou ficando à sombra do crescimento de Sanders, senador de 78 anos que se define como "socialista democrático".

Se Warren abandonar a corrida pela Casa Branca, enfrentará pressão de apoiar Sanders, cujas ideias são mais radicais que as dela, ou o ex-vice-presidente Joe Biden, líder da ala moderada do Partido Democrata.

Biden renasceu na "Superterça", com vitórias em 10 estados. Sanders ganhou em três estados e lidera na Califórnia - estado com maior número de delegados em jogo, onde a contagem continuava nesta quarta-feira.

O senador admitiu estar "decepcionado" com os resultados da "Superterça", pero se mostrou otimista com o futuro. "Tenho muitas razões para acreditar que vamos ganhar isso", afirmou.