Sandra Passarinho deixa a Globo após 50 anos

A repórter Sandra Passarinho deixa a Globo após 50 anos para se dedicar a um novo projeto jornalístico com amigos de Londres, na Inglaterra. Em comunicado enviado pela emissora, o diretor-geral de jornalismo, Ali Kamel, destacou a trajetória de sucesso da carioca, desde os tempos como estagiária, aos 19 anos na década de 70, passando pela experiência como a primeira correspondente da Globo na Europa, até a entrada para a equipe do "Globo repórter", com importantes reportagens.

 

"Nesse ano em que se completam 50 anos desde que entrou na Globo como estagiária aos 19, Sandra me procurou para dizer que decidiu deixar o jornalismo diário. Notem, não deixará o jornalismo, mas terá um outro ritmo. Um dos amigos que fez em Londres, na Polytechnic of Central London, a convidou para participar de um projeto pioneiro. E sem a necessidade de se mudar para Londres. Sandra está namorando a ideia de dar a sua colaboração num projeto digital, tudo ainda muito embrionário. O que a cativa é continuar de alguma forma a buscar outras formas de contar histórias", diz um trecho da nota.

Sandra virou Passarinho ainda no estágio, devido as suas características físicas. O nome colou e virou sua própria marca.

"Alguns nomes se transformam numa verdadeira marca. E assim é o nome dela. Na verdade, o nome que Sandra ganhou logo que chegou à Globo, com apenas 19 anos. Pequena e rápida, ela me contou que foi batizada por Borjalo: Passarinho. E, assim, o apelido virou nome e o nome fez história", escreveu Ali Kamel.