Santa Catarina registra temperatura abaixo de zero; SP terá frio ao longo da semana

Foto: Getty Images

SANTOS, SP (FOLHAPRESS) - O frio começou a chegar em Santa Catarina. Neste domingo (3), a cidade de Urupema, na serra catarinense, registrou temperatura negativa, marcando -1°C.

A temperatura aumentou ao longo do dia, chegando a 16°C, de acordo com dados divulgados pelo Epagri/Ciram (Centro de Informações de Recursos Ambientais e Hidrometereologia de Santa Catarina).

Leia também:

Urupema é nacionalmente conhecida pelas temperaturas frias. No ano passado, por exemplo, marcou -9,2°C em julho. Na ocasião, a cascata do Morro das Torres ficou parcialmente congelada.

A previsão na cidade para os próximos dias é de temperaturas próximas ao 0°C, na segunda (4) e quarta (6). Na terça (5), por outro lado, a mínima deve ficar em torno de 5°C, segundo o Epagri/Ciram.

Outras cidades de Santa Catarina também registraram frio neste domingo (3). Foi o caso de São Joaquim, onde o termômetro bateu 0°C. No local, porém, a temperatura deve subir para 3°C nesta segunda.

Em São Paulo, a temperatura mínima ficou em 15°C, com máxima de 22°C, de acordo com dados do Cptec/Inpe (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos).

Os termômetros devem cair a partir de quinta (7), quando chegam a 13°C, e até o próximo sábado (9), com o mínimo esperado de 12°C.

Na quarta-feira (6), a previsão é de chuva na capital paulista. Os demais dias da semana devem ser de sol com nuvens em São Paulo.

O mesmo deve ocorrer no interior do estado. Em Campos do Jordão, cidade tradicionalmente fria no estado, o domingo (3) marcou 7°C, mas a previsão aponta subida até 10°C na quarta (6), queda a 6°C na quinta (7) e depois a 3°C no sábado (9).

A temperatura fria vai chegando em meio ao crescimento da pandemia do Covid-19 no país.

Apesar de não existirem evidências de maior agressividade de ação do novo coronavírus em temperaturas mais baixas, a chegada do frio pode potencializar a disseminação da Covid-19, como já acontece com outros vírus que afetam as vias respiratórias no inverno.

Não é possível prever o impacto do frio na pandemia no Brasil, mas a doença vai se somar a problemas respiratórios comuns, resfriados e gripes, a exemplo do que ocorreu nos países do hemisfério norte, em que o novo coronavírus estourou no inverno.

As complicações preocupam principalmente os estados do Sul. Neste outono, os termômetros já chegaram a marcar -1,7 °C em General Carneiro, interior do Paraná; 0,9 °C, em Caçador (SC); e 1,8 °C, em Quaraí (RS).

O Brasil atingiu a marca de 96.559 contaminações e 6.750 mortes confirmadas pelo novo coronavírus, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde na tarde deste sábado (2).

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.