Santos anuncia morte de Dorval, um de seus maiores ídolos, aos 86 anos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Dorval Rodrigues
    Futebolista brasileiro
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 17.04.2012 - Dorval Rodrigues, ex-jogador do Santos. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 17.04.2012 - Dorval Rodrigues, ex-jogador do Santos. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Santos anunciou na manhã deste domingo (26) a morte do ex-jogador Dorval, um dos principais ídolos de sua história. Ponta direita do que é considerado o melhor ataque da história da equipe, com Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, ele tinha 86 anos e estava internado na Casa de Saúde de Santos.

De acordo com as informações divulgadas pelo clube por meio de Sandra, sobrinha do ídolo santista, a hospitalização era decorrente de um "quadro clínico delicado, com muita tosse". O velório de Dorval será no Salão de Mármore da Vila Belmiro, em Santos, e o clube decretou sete dias de luto.

De acordo com o "Almanaque dos Craques" do Santos, Dorval é o quinto jogador com mais partidas na história do clube, com 610 atuações, e o sexto maior artilheiro. Foram 193 gols marcados em sua passagem, que durou entre 1956 e 1967, com rápidas experiência no Juventus-SP e no Racing (Argentina) durante este período. Dorval conquistou 17 títulos pelo Santos, entre Mundial (duas vezes), Libertadores (duas vezes), Brasileiro (quatro vezes), Paulista (cinco vezes) e Rio-São Paulo (quatro vezes).

O ídolo santista também defendeu a seleção brasileira em 13 partidas, entre 1959 e 1963. Além dos três clubes já mencionados, vestiu as camisas do Palmeiras, do Athletico-PR, do Valencia (Venezuela) e do SAAD-SP, onde encerrou a carreira em 1972.

Dorval é o segundo membro do ataque dos sonhos do Santos a morrer -Coutinho morreu em 11 de março de 2019. Junto com Mengálvio, Pelé e Pepe foram 97 partidas, sendo 68 vitórias, 11 empates, 18 derrotas e 314 gols marcados, uma média de 3,23 gols por partida.

O ex-jogador fazia parte de uma campanha do Santos chamada "Ídolos Eternos", que torna grandes nomes da história do clube funcionários do setor de divulgação de imagem, como também são Mengálvio, Pepe, Lima, Edu, Clodoaldo, Manoel Maria e Abel. "Dorval é um dos jogadores inesquecíveis, que ajudou a construir essa linda história do Santos. Merece todas as reverências por sua trajetória. O Santos perdeu um de seus maiores ídolos hoje", afirmou Andres Rueda, presidente do clube.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos