Santos convida menino de 11 anos vítima de racismo para testes

·1 minuto de leitura

O caso do menino Luiz Eduardo Bertoldo Santiago causou revolta nas redes sociais na última quarta-feira. Vítima de racismo durante partida entre duas escolinhas de futebol em Caldas Novas (Goiás), o jovem de 11 anos ganhou apoio do Santos.

O clube paulista enviou produtos oficiais e convidou Luiz Eduardo para fazer um teste nas categorias de base do clube em 2021. A informação foi divulgada pelo site GE.

O menino também ganhou apoio do ídolo Neymar. O jogador, que recentemente se retirou de campo, junto aos companheiros de PSG, em jogo pela Champions marcado por um episódio de racismo, desejou força a Luiz Eduardo.

"Vi que você passou por uma situação chata, triste. Infelizmente a gente anda passando por esse tipo de coisas que não cabem mais hoje em dia. Quero te desejar força, muito amor, muita luz para você. Espero que você não desiste do que ama fazer, que é jogar futebol. Pegue isso como força, transforme ela em treino, dedicação, em amor ao que você faz, aos seus pais, a sua família, a todos, sem raça, sem cor nenhuma. Um beijo, fica com deus. Sucesso. Estou na torcida por você", disse o jogador.

O caso veio à tona após divulgação do vídeo na página da Uberlândia Academy, escolinha pela qual Luiz Eduardo atua. Nas imagens, o menino aparece em lágrimas e afirma que o técnico adversário teria dito "fecha o preto" repetidas vezes. A escolinha registrou boletim de ocorrência.

O técnico Lázaro Caiana de Oliveira negou que tenha usado a expressão e afirmou que provará sua inocência. Ele acabou suspenso provisóriamente da Caldas Cup, competição pela qual acontecia a partida.