Carille terá trabalho para tirar o Santos da mesmice. Empate foi justo contra o Bahia

·1 minuto de leitura
Fábio Carille estreou com empate diante do Bahia. Foto: Fernanda Luz/AGIF
Fábio Carille estreou com empate diante do Bahia. Foto: Fernanda Luz/AGIF

Fábio Carille estreou no comando do Santos, no empate de 0 a 0 contra o Bahia. A favor dele, o fato de ter tido apenas dois dias para trabalhar com o elenco, depois da sua contratação. No campo, Carille manteve a ideia de jogo de Fernando Diniz, com o meio-campo mais aberto e três homens no ataque. Assim, o Santos teve dificuldades no primeiro tempo, exposto e frágil na marcação, permitindo vários contra-ataques baianos. A primeira etapa foi do Bahia, melhor postado e perigoso com a bola. 

Na volta do intervalo, Carille ajustou a equipe e o Santos melhorou, empurrando o Bahia para o setor defensivo. O treinador tentou de tudo com substituições para aumentar o poder ofensivo, mas os jogadores estavam numa noite ruim, errando nas conclusões. 

Pela ineficiência dos dois times, a igualdade sendo correta, com um ponto para cada lado. O Santos tem 23 pontos e o Bahia soma 22, ainda com o Z4 perto dos dois clubes. 

Agora, Carille tem o desafio de classificar o Santos para as semifinais da Copa do Brasil, eliminando o Athletico, terça-feira. O Santos precisa vencer por um gol, pelo menos, para levar a disputa para os pênaltis. Com pouco tempo para treinar, Carille deve escalar uma formação bem parecida, apostando num entrosamento maior.  

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos