São Paulo anuncia ‘Dia C’ da vacinação infantil contra a covid-19

·4 min de leitura
No momento, vacinação infantil chega a 35% das crianças do estado. Foto: Alexandre Schneider/Getty Images.
No momento, vacinação infantil chega a 35% das crianças do estado. Foto: Alexandre Schneider/Getty Images.
  • Vacinação infantil no estado chega a quase 36% do público-alvo

  • Serão 5.200 postos abertos para receber crianças no próximo sábado

  • Mais velhos que ainda não receberam a dose também poderão se vacinar

O estado de São Paulo irá realizar um mutirão para vacinar crianças entre 5 e 11 anos contra a covid-19 no próximo sábado, dia 05 de fevereiro. Os postos de vacinação ficarão abertos das 7h às 19h.

A ação foi anunciada pelo governador João Doria (PSDB) e pela coordenadora do Plano Estadual de Imunização (PEI) em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (2).

Segundo a coordenadora, será uma ação coordenada entre o estado e todos os 645 municípios. No total, serão 5200 salas de vacinação abertas para receber as crianças e seus responsáveis.

"Mais de 5.200 salas de vacina estarão abertas para receberem os pais e responsáveis que durante a semana trabalham, tem suas atividades, para que possam levar seus filhos e netos para tomar a vacina", afirmou Regiane.

Os postos de vacinação estarão abertos das 7h às 19h, mas a coordenadora do PEI recomenda que pais e responsáveis confirmem no calendário de sua cidade.

"Abertura dos postos está prevista das 7h às 19h, mas cada município terá própria estratégia. Então a gente fala para que todos consultem o calendário do seu município", explicou.

De acordo com o governador, o estado investiu R$ 5,5 milhões para o pagamento de horas extras de profissionais da saúde de forma a viabilizar o mutirão.

"Um investimento que estamos fazendo para o pagamento de horas extras de profissionais da saúde, inclusive, com apoio à Saúde municipal dos 645 municípios, é no valor de 5 milhões e 500 mil reais, para garantir que cinco mil enfermeiros e vacinadores possam estar operando nestes postos de vacinação no dia 5 de fevereiro", informou.

O mutirão servirá também para a aplicação de doses em pessoas maiores de 12 anos que não receberam nenhuma dose ou estão com alguma dose atrasada.

Ainda de acordo com o governador, o Instituto Butantan vai fornecer 10 milhões de doses de CoronaVac para a vacinação de crianças. Com isso, o estado espera que todas as crianças de até 11 anos tenham recebido a primeira dose contra a covid-19 até o dia 10 de fevereiro, conforme calendário do PEI.

Até o momento, segundo o Vacinômetro do Governo do Estado de São Paulo, mais de 1,4 milhão de crianças entre 5 a 11 anos receberam a vacina contra covid-19, contabilizando 35,92% dessa população.

Estado quer completar vacinação de crianças entre 5 e 11 anos até dia 10 de fevereiro. Foto: Governo do Estado de SP.
Estado quer completar vacinação de crianças entre 5 e 11 anos até dia 10 de fevereiro. Foto: Governo do Estado de SP.

Vacinação infantil

São Paulo começou a vacinar crianças a partir de 11 anos contra a covid-19 no dia 17 de janeiro. A imunização foi ampliada para jovens a partir de 6 anos no dia 21, após a aprovação da CoronaVac para crianças pela Anvisa.

O governo do estado de São Paulo antecipou para a última sexta-feira (28) o início da vacinação de crianças de 5 a 8 anos contra a covid-19. O começo da imunização estava previsto para esta segunda-feira (31).

A antecipação foi feita levando em conta a disponibilidade de doses nos 5,2 mil postos de vacinação de todo o estado e a capacidade de imunização dos municípios. No total, a Secretaria da Saúde já disponibilizou 4 milhões de doses da Coronavac e 900 mil doses pediátricas da Pfizer aos municípios.

Unanimidade

A Anvisa aprovou, por unanimidade, o uso da CoronaVac em crianças e adolescentes de 6 a 17 anos de idade. A diretora e relatora do tema na agência, Meiruze Freitas, afirmou que "não há nenhuma vacina experimental sendo aplicada na histórica campanha de vacinação do Brasil. As pessoas não são cobaias". Ela falou ainda estar “convicta” de que a CoronaVac atende aos critérios necessários para o uso emergencial pediátrico de 6 a 17 anos em crianças não imunocomprometidas.

Uso da CoronaVac em crianças

  • Diferentemente da Pfizer, a CoronaVac para as crianças é a mesma utilizada para os adultos;

  • As duas doses devem ser aplicadas em um intervalo de 28 dias;

  • O uso do imunizante deverá ser usado para a faixa etária de 6 a 17 anos;

  • Não deve ser aplicada em crianças imunocomprometidas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos