São Paulo pode encerrar julho com 26 mil mortes e 600 mil casos

Estado se manteve abaixo da média da projeção anunciada para os 15 primeiros dias de julho. (Foto: AP Photo/Andre Penner)

O governo de São Paulo trabalha com a possibilidade de encerrar o mês de julho com até 26 mil mortes acumuladas pelo novo coronavírus, além de 600 mil casos confirmados da doença. A projeção foi anunciada nesta quinta-feira (16) pelas autoridades estaduais da Secretaria Estadual de Saúde.

A estimativa do governo estadual é que São Paulo chegue ao final deste mês com entre 21 mil e 26 mil mortes provocadas pelo coronavírus. Em relação ao número de casos da Covid-19, a estimativa é que fique entre 510 mil e 600 mil diagnósticos.

Leia também

Os dados referentes à segunda quinzena do mês foram passados pelo secretário-executivo da Secretaria Estadual de Saúde paulista, Eduardo Ribeiro, que celebrou o fato de o estado ter encerrado os primeiros quinze dias abaixo da média prevista. “São Paulo chegou até o dia 15 julho com 393.176 casos confirmados e 18.640 óbitos”, afirmou Ribeiro.

No dia 2 de julho, o secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann, anunciou que a projeção do governo para os 15 primeiros dias do mês oscilava entre 18 mil e 23 mil óbitos, e de 335 mil a 470 mil referente aos casos confirmados.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

De acordo com a Secretária de Saúde, São Paulo tem 402.048 casos confirmados da doença, um incremento de 8.872 casos nas últimas 24 horas, e 19.038 mortes causadas pela Covid-19, um aumento diário de 398 novos óbitos.

Nosso objetivo é criar um local seguro e atraente para os usuários se conectarem a interesses e paixões. Para melhorar a experiência de nossa comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários dos artigos.