Sarcófago de 2500 anos é aberto em museu dos Estados Unidos

Sarcófago logo após ser aberto pelos especialistas (AP)

Depois de 2500 anos o sarcófago de um garoto de 14 anos mumificado no Egito foi aberto e deixou cientistas dos EUA com os nervos à flor da pele. O medo de destruir a relíquia, ainda bem conservada, fez com que os especialistas comemorassem demais a conclusão com êxito.

"Meu Deus do céu, eu estava realmente nervoso. Ainda bem que deu tudo certo", afirmou JP Brown, cientista responsável por comandar o processo. Qualquer erro que ele viesse a cometer poderia acabar com sua carreira. "Há sempre um risco quando se trata desse tipo de material", finalizou.

Dentro do sarcófago, a surpresa. É possível, por exemplo, ver perfeitamente o pé do adolescente mumificado. Outros detalhes, porém, foram destruídos pelo tempo e levaram à abertura do caixão. Agora, com ele aberto, especialistas deverão trabalhar para que partes cruciais sejam restauradas.



Assim que a restauração for terminada, o menino-múmia passará a fazer parte do Chicago Field Museum, onde trabalha Brown. "É algo fascinante a conservação em questão, apesar da fragilidade. O objetivo é colocar ela [múmia] em uma exposição móvel, vamos ver", disse o especialista.














Pé da múmia está bastante conservado (AP)