Sargento é preso em flagrante por matar mulher após ceia de Natal

Colaboradores Yahoo Notícias
·2 minuto de leitura
O sargento reformado da Polícia Militar Ademir Tavares de Oliveira matou a mulher, a cabeleireira Anna Paula Porfírio dos Santos

Sargento reformado da Polícia Militar, Ademir Tavares de Oliveira, de 53 anos, foi preso em flagrante na última sexta-feira (25) por ter assassinado a mulher, de 45 anos, no Recife. A vítima, a cabeleireira Anna Paula Porfírio dos Santos, foi atingida por dois disparos de arma de fogo e morreu dentro de casa, segundo a Polícia Civil.

De acordo com informações da PM, publicadas pelo portal G1, o sargento foi levado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Em seguida, foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML) e, depois, ao BPChoque. Após audiência de custódia, a prisão em flagrante de Ademir foi convertida em prisão preventiva pela juíza Cristina Reina Montenegro de Albuquerque, e ele foi encaminhado ao Centro de Reeducação da Polícia Militar (Creed).

Leia também

A família da vítima e do policial aposentado contaram que os dois eram casados havia 20 anos e tinham uma filha de 12, que estava em casa no momento do crime. Segundo o perito Fernando Benevides, o feminicídio aconteceu depois da ceia natalina, no quarto do casal.

“Eles estavam separados, reataram o relacionamento e ele infelizmente cometeu essa tragédia. O DHPP foi acionado, chegou ao local e ele não reagiu, entregou a sua arma. Foram dois disparos, um no tórax e outro na face. Um a uma curta distância e outro à queima-roupa”, disse.

Outros membros da família do sargento reformado moram no térreo da casa e haviam celebrado o Natal junto com o casal. Os familiares ouviram os disparos depois que os dois subiram para o quarto, mas não conseguiram socorrer a vítima, de acordo com o perito.

“A família dele ouviu tudo, mas quando chegou lá não tinha mais como socorrer por conta da gravidade. Todo mundo ouviu, mas não teve como socorrer. Foram tiros fatais. No local do crime tinha bastante sangue e algum desalinho, indicando que houve uma discussão, mas não luta”, contou Benevides.

De acordo com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, foram registrados 59 feminicídios entre os meses de janeiro e outubro de 2020. No mesmo período do ano anterior, foram contabilizados 51 crimes do tipo. Ao longo de todo o ano de 2019, houve 57 registros de assassinatos de mulheres por condição de gênero.

Em relação a estupros, o mês de novembro de 2020 registrou uma redução de 21,63% nos números de casos em relação com o mesmo período do ano anterior. Em 2020, foram 163 casos, contra 208 no ano anterior.

O estado também reduziu o número de casos acumulados até o 11º mês do ano, com um recuo de 12,89% em comparação com 2019, segundo a secretaria. Em 2019, até novembro foram contabilizados 2.397 casos. Neste ano, a secretaria informou que foram 2.088 até novembro.