Nevasca força suspensão de aulas e cancelamentos de voos no nordeste dos EUA

Nova York, 24 jan (EFE).- O mau tempo em decorrência do frio no nordeste dos Estados Unidos provocou uma morte, acidentes de trânsito, fechamento de escolas, atrasos no transporte público, cancelamento de voos e deixou ruas abarrotadas de neve.

A primeira vítima conhecida da nevasca foi um zelador, identificado como Miguel Ángel González, que enquanto tirava neve acumulada na entrada de um edifício em Nova York escorregou e caiu de costas.

Os moradores da 'Big Apple' amanheceram hoje com as ruas brancas, repletas de neve e com a cidade operando sob o "código azul" que ativa os serviços de emergência das agências públicas.

Todos os colégios e a universidade pública da cidade (CUNY) cancelaram as aulas, e alguns funcionários públicos não essenciais foram autorizados a ficar em casa.

"Quero ressaltar a todos os nova-iorquinos, fiquem em casa se puderem. Não saiam se não tiverem que fazê-lo. Se devem fazê-lo, por favor não usem seu automóvel, porque temos que deixar o Departamento de Saneamento liberar as vias", disse o prefeito de Nova York, Bill de Blasio.

Espera-se que ao longo do dia a tempestade deixe entre 25 e 45 centímetros de neve acumulada no litoral nordeste, sendo Nova York, Filadélfia e Boston as grandes cidades mais afetadas.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, pediu por sua vez maiores precauções e que os moradores evitem "viagens desnecessárias durante estas perigosas condições do tempo".

Alguns condados nova-iorquinos declararam estado de emergência, o que proíbe o tráfego não essencial.

Na cidade, onde se espera um acúmulo de até 30 centímetros de neve, foram mobilizados 2.400 funcionários do Departamento de Saneamento e 1.600 máquinas para remoção de neve para limpar as ruas, em particular as vias de acesso a hospitais.

A polícia, além disso, teve que lidar com diversos acidentes de trânsito que aconteceram devido à baixa visibilidade.

A nevasca não chegou a paralisar a cidade que nunca dorme, mas dificultou deslocamentos, e algumas ruas e lugares turísticos muito famosos como a sempre congestionada Times Square ficassem hoje quase desertas.

A tempestade causou ainda dor de cabeça a passageiros dos aeroportos JFK e La Guardia, que tiveram mais de 1.500 voos cancelados, como ocorreu em outros estados da costa leste afetados pelo mau tempo, como Nova Jersey, Pensilvânia e Massachusetts.

No total, foram cancelados mais de 3.800 voos devido à tempestade, que afetou 50 milhões de pessoas. EFE