Savarino, Gabigol, Arrascaeta... relembre jogadores que se lesionaram nas convocações de 2021

·2 minuto de leitura

A mais de um ano de distância, a Copa do Mundo de 2022 já causou algumas dores de cabeça aos clubes brasileiros. Além dos desfalques por causa das convocações, outra preocupação é o estado físico no qual os jogadores se reapresentam aos respectivos times. Abaixo, relembra algumas dessas ocasiões.

Savarino

Na partida contra o Paraguai, no dia 9 de setembro, o atacante venezuelano Savarino sofreu uma lesão no tendão do adutor da coxa direita. O jogador voltou a ser relacionado no último dia 2, na partida contra o Internacional e entrou no segundo tempo.

Porém, o clube não o relacionou para a última partida, contra a Chapecoense, alegando que o atacante ainda precisava aprimorar mais a parte física. O jogador alega estar 100% recuperado, mas não foi convocado na última chamada da Venezuela para as eliminatórias.

Arrascaeta

O último mais recente na lista ocorreu nesta quinta-feira, 7, com o meia Arrascaeta. Representando sua seleção, o uruguaio foi substituído no jogo contra a Colômbia por causa de dores musculares. Não foi a primeira ocasião em que isso ocorreu. Na última convocação, o jogador retornou com um problema na coxa.

A imprensa uruguaia reportou que o meia passará por exames no adutor da coxa direita e não deve enfrentar nem a Argentina no domingo nem o Brasil na próxima semana.

A reapresentação ao Flamengo após a data Fifa, que termina no próximo dia 12, pode ser um problema ao rubro-negro carioca.

Rodrigo Caio

Jogador com extensa lista de lesões, Rodrigo Caio foi convocado para a oitava rodada das Eliminatórias, no dia 8 de junho, e chegou a viajar com a seleção para Assunção. Mas lá o Camisa 3 apresentou dores no joelho e ficou sob cuidados do Departamento Médico na véspera do jogo. No dia do jogo em si, acabou por ser poupado.

Gabigol

O episódio envolvendo o Camisa 9 foi mais uma pedra no já conturbado relacionamento entre CBF e Flamengo. O atacante jogou por apenas 13 minutos contra o Paraguai, antes de ir para o banco por conta de dores musculares na coxa direita em 8 de junho. A saída do jogador não foi um problema ao placar, que terminou em 2 a 0 para o Brasil, mas o edema diagnosticado no dia seguinte gerou conflitos entre clube e confederação.

Gabigol acatou as recomendações da CBF e permaneceu em São Paulo, se tratando para estar apto a jogar na Copa América. Por conta disso, não se reapresentou em Curitiba, onde o Flamengo iria disputar uma partida pela Copa do Brasil contra o Coritiba e também iria refazer os exames médicos com o próprio Departamento Médico.

O clube condenou de forma pública a postura do atacante e o puniu com uma suspensão. Assim, o jogador também ficou de fora contra o jogo com a Chapecoense.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos