SBT retoma slogan da ditadura militar “Brasil: ame-o ou deixe-o”

Nesta terça-feira, 06 de outubro, o canal aberto SBT, lançou duas vinhetas, uma com o slogan “Brasil: ame-o ou deixe-o” e outra com o slogan “Eu te amo meu Brasil”. Os Bordões eram utilizados como campanha publicitária da Ditadura Militar de 1964 com uma mensagem clara contra todos que faziam oposição ao autoritarismo da época. Uma das vinhetas apresenta a canção “Pra Frente Brasil”, música-tema da seleção da Copa de 1970. Outra faz referência ao Hino Nacional intercalado com intervenções do narrador Carlos Roberto.

Ao site da VEJA, o SBT afirmou que não se pronunciará quanto ao motivo da circulação dos vídeos por “questões estratégicas”. Segundo o site da IstoÉ, a ordem para a criação e veiculação das mídias foi de Silvio Santos. Dono do canal, durante o regime ditatorial brasileiro, transmitia o programa “A Semana do Presidente’, no qual exibia imagens de governantes sem críticas políticas.

Nas redes sociais, os internautas reagiram aos novos vídeos. “Estou chorando e com muito medo. Tempos sombrios”, “Que propaganda bizarra é essa? Sério isso? 1964?”, “Só eu vi o SBT enaltecer e ressuscitar o slogan usado durante a ditadura? Que close errado” e “Eu tô com muito nojo do SBT pela pachorra de propaganda a favor da ditadura militar” foram algumas das reações.

O slogan “Brasil, ame-o ou deixe-o” surgiu em 1973, no governo do general Emílio Garrastazu Médici, período posterior à edição do Ato Institucional Número Cinco (AI-5) que ficou conhecido como “os anos de chumbo” da ditadura militar devido ao endurecimento da repressão e da censura.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos