Mãe é presa após levar filho de 2 anos para jogar pedras em casas de vizinhos

Mãe detida apresentava sinais de embriaguez (Foto: Getty Images)
Mãe detida apresentava sinais de embriaguez (Foto: Getty Images)

Uma mãe de 41 anos foi presa por maus-tratos após levar o filho, de 2, para jogar pedras em casas de vizinhos, por volta das 23h da última quarta-feira (17), no bairro Canoas, em Rio do Sul, no Vale do Itajaí, Santa Catarina (SC).

Segundo a Polícia Militar (PM), a mulher apresentava sinais de embriaguez e a criança estava na chuva. Ela foi detida e o menino encaminhado ao Conselho Tutelar.

De acordo com relato policial, chovia no momento e a criança, que usava apenas uma camiseta de manga curta, chorava muito.

Testemunhas que acionaram a PM, segundo informações do portal g1, relataram que a mulher arrastava o menino pela rua, gritava e jogava pedras nos imóveis.

Com uma garrafa de bebida na mão, a mulher seguiu fazendo escândalo mesmo com a chegada da polícia. A PM a prendeu em flagrante por maus-tratos.

Ao chegar na delegacia, a Polícia Civil entendeu que houve periclitação da saúde da criança, ou seja, quando se cria uma situação perigosa e coloca alguém em risco, e não maus-tratos.

De acordo com a PM, o caso foi encaminhado à Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCami), já que a situação teria iniciado após a mulher ser agredida pelo companheiro.

Ela foi ouvida e liberada.

Outro caso de maus-tratos

No início de junho, uma mulher acabou presa, por maus-tratos contra a filha de apenas três meses. A autora empurrava o carrinho com a criança quando foi abordada pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), no Núcleo Bandeirante.

A PM recebeu a denúncia sobre uma mulher que estaria embriagada com uma criança na praça central da região. No local, a equipe encontrou a autora cambaleando e desorientada conduzindo o carrinho de forma perigosa.

Uma testemunha, que se identificou como parente da mulher, filmou o momento da abordagem. O bebê estava com a fralda suja, apresentava assaduras e ficou aos cuidados do Conselho Tutelar.