Schlumberger anuncia resultados do terceiro trimestre de 2020

·31 minuto de leitura
  • Receita de US$ 5,3 bilhões teve redução de 2% sequencialmente

  • Receita internacional de US$ 4,1 bilhões tem uma queda sequencial de 1%

  • A receita da América do Norte, de US$ 1,2 bilhão, apresentou uma redução de 2% sequencialmente

  • O prejuízo por ação GAAP, incluindo encargos e créditos de US$ 0,22 por ação, foi de US$ 0,06

  • Os ganhos por ação, excluindo encargos e créditos, foram de US$ 0,16

  • O fluxo de caixa de operações foi de US$ 479 milhões e o fluxo de caixa livre foi de US$ 226 milhões.

  • Conselho Diretor aprova dividendo trimestral em dinheiro de US$ 0,125 por ação

A Schlumberger Limited (NYSE:SLB) informou hoje os resultados do terceiro trimestre de 2020.

Resultados do terceiro trimestre

(em milhões, exceto por quantidade de ações)

Três meses encerrados em

Alteração

30 de setembro de 2020

30 de junho de 2020

30 de setembro de 2019

Sequencial

Em relação ao ano anterior

Receita

US$ 5.258

US$ 5.356

US$ 8.541

-2%

-38%

Lucro (prejuízo) antes dos impostos — base GAAP

US$ (54)

US$ (3.627)

US$ (11.971)

n/s

n/s

EBITDA ajustado*

US$ 1.018

US$ 838

US$ 1.773

21%

-43%

Margem EBITDA ajustada*

19,4%

15,6%

20,8%

371 bps

-140 bps

Receita operacional por segmento, antes dos impostos*

US$ 575

US$ 396

US$ 1.096

45%

-48%

Margem operacional por segmento, antes dos impostos*

10,9 %

7,4%

12,8%

355 bps

-190 bps

Lucro líquido (prejuízo) — base GAAP

US$ (82)

US$ (3.434)

US$ (11.383)

n/s

n/s

Lucro líquido, excluindo encargos e créditos*

US$ 228

US$ 69

US$ 596

231%

-62%

EPS diluído (prejuízo por ação) — base GAAP

US$ (0,06)

US$ (2,47)

US$ (8,22)

n/s

n/s

EPS diluído, excluindo encargos e créditos*

US$ 0,16

US$ 0,05

US$ 0,43

220%

-63%

Receita da América do Norte

US$ 1.157

US$ 1.183

US$ 2.850

-2%

-59%

Receita internacional

US$ 4.091

US$ 4.138

US$ 5.629

-1%

-27%

*Estas são medidas financeiras não GAAP. Consulte as seções intituladas "Encargos e créditos", "Segmentos" e "Informações complementares" para obter detalhes.

n/s = não significativo

Olivier Le Peuch, CEO da Schlumberger, comentou: "Nossos resultados no terceiro trimestre demonstram claramente nosso foco em execução, retornos e desempenho ao cliente. As margens se expandiram sequencialmente, enquanto a receita operacional do segmento antes de impostos e o EBITDA ajustado aumentaram 45% e 21%, respectivamente, destacando o notável progresso na reinicialização de nosso poder de ganhos e demonstrando ainda mais nossa capacidade de execução, enquanto realizamos a transição para uma nova organização.

"Através deste ciclo, lideramos a inovação em tecnologia para nossos clientes e nos reinventamos para entregar retornos acima de nossos custos de capital, pela combinação de orientação de capital, expansão das margens e geração de fluxo de caixa livre.

"Na América do Norte, exibimos disciplina de capital e estamos elevando e racionalizando nosso portfólio, com foco na redução da volatilidade dos ganhos e em negócios menos intensivos de capital, como demonstrado por dois marcos importantes que alcançamos neste trimestre. O primeiro é o acordo para combinar nosso negócio de bombeamento a pressão OneStim® com a Liberty Oilfield Services Inc. O segundo é um acordo para vender nosso negócio de suspensão artificial de baixo fluxo, em uma transação em dinheiro.

"Internacionalmente, nossa abordagem ajustada por bacia de petróleo continua a ampliar nossa posição de liderança em maior e mais diversa presença do setor. Apesar da contagem de plataformas cair durante o trimestre, tivemos significativa absorção de tecnologia, alcançamos novas referências de desempenho para nossos clientes e capturamos mais incentivos a desempenho em diversos projetos. Além disso, nosso negócio internacional continua a gerar margens resilientes e acumulativas, com significativo fluxo de caixa livre. Com a conclusão das duas transações na América do Norte, esperamos que nossa receita internacional represente mais de 80% da receita consolidada, acima da média de aproximadamente 65% na última década. A combinação de nossa estratégia de ajuste por bacia de petróleo, inovação em tecnologia digital e escala nos posiciona melhor para aproveitar a esperada mudança de crescimento nos gastos, no mercado internacional.

"A receita do terceiro trimestre caiu 2%, sequencialmente, pois a receita na América do Norte foi 2% menor e a receita internacional declinou 1%. Nas terras da América do Norte, a maior atividade de conclusão em poços perfurados, mas incompletos (DUC) foi compensada pela redução na perfuração em solo norte-americano. Na América do Norte, a atividade offshore foi afetada pela menor atividade em plataformas, menores vendas de licenças sísmicas a diversos clientes e pelas paralisações devido a furacões.

"A receita internacional foi conduzida pela maior atividade na América Latina, acelerada pela retomada da produção em nossos projetos de Soluções para desempenho de ativos (Asset Performance Solutions, APS) no Equador e maior atividade sazonal de verão no Mar do Norte e na Rússia. Estes aumentos foram compensados pelos efeitos da redução na contagem de plataformas e longas interrupções devido à COVID-19 na África, no Oriente Médio e na Ásia.

Receita do terceiro trimestre por segmento

(em milhões)

Três meses encerrados em

Alteração

30 de setembro de 2020

30 de junho de 2020

30 de setembro de 2019

Sequencial

Em relação ao ano anterior

Caracterização de Reservatórios

US$ 1.010

US$ 1.052

US$ 1.651

-4%

-39%

Perfuração

1.519

1.731

2.469

-12%

-38%

Produção

1.801

1.615

3.153

12%

-43%

Cameron

965

1.015

1.363

-5%

-29%

Outros

(37)

(57)

(95)

n/s

n/s

US$ 5.258

US$ 5.356

US$ 8.541

-2%

-38%

n/s = não significativo

Os valores de alguns períodos anteriores foram reclassificados para manter a conformidade com o demonstrativo do período atual.

"Sequencialmente, por segmento de negócio, a receita com Produção no terceiro trimestre aumentou 12%, levada pela gradual recuperação em conclusões de poços DUC em terra nos EUA e na retomada da produção APS no Equador, que foi acelerada pela tecnologia digital e melhores desempenho e eficiência em projetos. Caracterização de reservatórios, Perfuração e Cameron caíram 4%, 12% e 5%, respectivamente, devido a menores vendas da licença sísmica WesternGeco® a diversos clientes, ao declínio na atividade de perfuração em terra nos EUA, paralisações causadas por furacões na parte norte-americana do Golfo do México e persistentes interrupções devido à COVID-19 internacionalmente.

"Nosso programa de redução de custos, que permanentemente eliminará US$ 1,5 bilhão de custos estruturais anualmente, progride bem. Esperamos alcançar a maioria desta economia ao final deste ano. Isso representa um passo crítico na direção de nossa meta intermediária de restaurar as margens ajustadas de EBITDA de 2019 antes do final de 2021.

"Estou extremamente orgulhoso de nosso desempenho operacional e financeiro durante o trimestre, à medida que continuamos a construir as bases para nosso sucesso futuro.

"Ao encararmos o quarto trimestre, esperamos continuar a nos beneficiar da efetividade de nossa estratégia, da abordagem disciplinada na América do Norte e da ampla força de nossos negócios internacionais, refletido nos nossos resultados do terceiro trimestre. Na América do Norte, as condições estão dadas para a continuidade deste impulso, com melhor atividade de conclusão de poços DUC em solo nos EUA e uma modesta retomada da perfuração nos EUA e no Canadá. A atividade internacional segue rigidamente as reinicializações orçamentárias concluídas no terceiro trimestre e a atividade será afetada pelo declínio sazonal no hemisfério norte, parcialmente compensado pelas discretas vendas de licenças a diversos clientes e de produtos ao final do ano.

Internacionalmente, no geral, vemos os dois próximos trimestres como um período de transição em nosso setor, na parte mais baixa deste ciclo. A melhora da recuperação da demanda, apoiada por diversas medidas governamentais para incentivar a atividade econômica, e a contínua disciplina na oferta, pelos principais produtores, definem as condições para a recuperação da atividade a longo prazo. Entretanto, embora as quarentenas globais se intensifiquem e o desenvolvimento de vacinas progrida, a recuperação a curto prazo permanece frágil, devido às possíveis ondas subsequentes de COVID-19, que poderiam colocar esta perspectiva sob significativo risco.

"Portanto, nesta perspectiva plana de atividade a curto prazo, continuaremos a trilhar nosso caminho para restaurar as margens EBITDA ajustadas de 2019 e a gerar sólido fluxo de caixa livre, por meio de nossas medidas de restruturação, a sofisticação de nosso portfólio e o maior reforço de nosso amplo portfólio internacional.

"Enquanto nosso setor se recupera desta baixa, a capacidade de alcançar novos marcos de desempenho, ou seja, inovar e colaborar em cada bacia, definirá o sucesso para as próximas décadas. A Schlumberger liderará esta inovação e o caminho à recuperação. Nosso desempenho e estratégia voltada a retornos nos permitirão capitalizar o próximo ciclo de crescimento, entregando retornos líderes no setor por meio de nossa orientação de capital, tecnologia ajustada à bacia, liderança digital e um grupo único de talentos apoiando nossa execução global. Além do mais, estamos acelerando a expansão do nosso portfólio de Novas Energias, abrindo avenidas para contribuir ao mix de energia sustentável do futuro, aproveitando nossa tecnologia, conhecimentos e plataforma de execução para reduzir nosso impacto ambiental e, ao mesmo tempo, ajudar nossos clientes a alcançar suas metas ambientais.

"A crise serviu como catalisadora para reinventar a Schlumberger. Executamos nossa estratégia de desenvolvimento e estamos determinados a continuar a tomar medidas ousadas para garantir a resiliência e nos reposicionar como claros líderes, tanto em desempenho, medido pelos nossos clientes, quanto em retornos, medidos pelos nossos acionistas".

Demais eventos

Durante o terceiro trimestre, a Schlumberger emitiu US$ 500 milhões em títulos preferenciais a 1,400%, com vencimento em 2025, e US$ 350 milhões em títulos preferenciais a 2,650%, com vencimento em 2030.

Em 31 de agosto de 2020, a Schlumberger e a Liberty Oilfield Services Inc. (Liberty) assinaram um acordo para a venda da OneStim, o negócio de fratura hidráulica em terra da Schlumberger nos Estados Unidos e no Canadá, à Liberty, incluindo os negócios de bombeamento, perfuração "pumpdown" e fratura arenosa na bacia de Permian, à Liberty, em troca de uma participação acionária de 37% na Liberty. Espera-se que a transação seja concluída no quarto trimestre de 2020, sujeita a aprovação dos acionistas da Liberty e às condições de fechamento costumeiras.

Em 15 de outubro de 2020, o Conselho de Administração da Schlumberger aprovou um dividendo trimestral em dinheiro de US$ 0,125 por ação das ações ordinárias em circulação, a pagar em 14 de janeiro de 2021 para acionistas com registro em 2 de dezembro de 2020.

Receita consolidada por área

(em milhões)

Três meses encerrados em

Alteração

30 de setembro de 2020

30 de junho de 2020

30 de setembro de 2019

Sequencial

Em relação ao ano anterior

América do Norte

US$ 1.157

US$ 1.183

US$ 2.850

-2%

-59%

América Latina

707

543

1.014

30%

- 30%

Europa/CEI/África

1.397

1.449

2.062

-4%

-32%

Oriente Médio e Ásia

1.987

2.146

2.553

-7%

-22%

Outros

10

35

62

n/s

n/s

US$ 5.258

US$ 5.356

US$ 8.541

-2%

-38%

Receita da América do Norte

US$ 1.157

US$ 1.183

US$ 2.850

-2%

-59%

Receita internacional

US$ 4.091

US$ 4.138

US$ 5.629

-1%

-27%

n/s = não significativo

Os valores de alguns períodos anteriores foram reclassificados para manter a conformidade com o demonstrativo do período atual.

América do Norte

A receita consolidada da área da América do Norte, de US$ 1,2 bilhão, foi 2% menor sequencialmente. Em terra, o aumento nas conclusões de poços DUC foi parcialmente compensado pela menor atividade de perfuração. A receita com fratura hidráulica da OneStim aumentou com a maior utilização da frota, levada pelo aumento na contagem no mercado dos EUA superior a 30%, já que os clientes trabalharam em seus poços DUC na bacia de Permian e nas resilientes bacias de gás em Haynesville. A atividade de perfuração em terra foi menor, pois a contagem média de plataformas terrestres nos EUA caiu 29% sequencialmente, ainda que a contagem de plataformas tenha se elevado ligeiramente ao final do trimestre. Além disso, vendas em Sistemas de Superfície e de Válvulas e Sistemas de Processo, principalmente em terra, declinaram sequencialmente, devido à menor atividade de perfuração. A receita offshore se reduziu em 13% sequencialmente na América do Norte, devido à combinação de menor contagem de plataformas, menores vendas de licenças sísmicas para diversos clientes da WesternGeco e a paralisações causadas por furacões.

Internacional

A receita consolidada na região da América Latina, de US$ 707 milhões, aumentou 30% sequencialmente, principalmente devido à retomada da produção em nossos projetos de APS no Equador. A receita na Argentina subiu com a retomada da atividade, após o relaxamento das restrições da quarentena da COVID-19, enquanto a receita caiu no México e no Brasil.

A região da Europa/CEI/África teve receita consolidada de US$ 1,4 bilhão, uma redução de 4% sequencialmente, devido à maior atividade sazonal de verão no Mar do Norte e na Rússia, compensada pela queda na contagem de plataformas e prolongadas interrupções causadas pela COVID-19 na África e na região do Mar Cáspio. A resiliência nas atividades na Rússia e no Mar do Norte foi conduzida pelas campanhas de verão em perfuração e de bombeamento por pressão, mas parcialmente compensada pelas paralisações e atrasos no Cazaquistão e em Sakhalin. O aumento sazonal da atividade no hemisfério Norte, porém, foi compensado pela significativa queda de atividade na África subsaariana, causada pelas paralisações pela COVID-19, menor contagem de plataformas e atrasos em projetos.

A receita consolidada na região do Oriente Médio e Ásia, de US$ 2 bilhões, caiu 7% sequencialmente, principalmente devido a prolongadas paralisações causadas pela COVID-19 e atrasos em projetos na Ásia, e pela redução de gastos e de atividades por clientes, devido a ajustes orçamentários, particularmente no Oriente Médio.

Caracterização de Reservatórios

(em milhões)

Três meses encerrados em

Alteração

30 de setembro de 2020

30 de junho de 2020

30 de setembro de 2019

Sequencial

Em relação ao ano anterior

Receita

US$ 1.010

US$ 1.052

US$ 1.651

-4%

-39%

Lucro operacional antes dos impostos

US$ 169

US$ 185

US$ 360

-9%

-53%

Margem operacional antes dos impostos

16,7%

17,6%

21,8%

-90 bps

-512 bps

Os valores de alguns períodos anteriores foram reclassificados para manter a conformidade com o demonstrativo do período atual.

A receita com Caracterização de reservatórios, de US$ 1,0 bilhão, dos quais 85% vieram de mercados internacionais, diminuiu 4% sequencialmente. As receitas da América do Norte e internacional caíram 14% e 2%, respectivamente. Isso se deveu principalmente a menores vendas da licença sísmica da WesternGeco para diversos clientes em offshore na América do Norte. A receita também foi menor no Oriente Médio, devido à menor atividade da WesternGeco como resultado de um projeto concluído e menor atividade de Serviços de Testes, devido a cancelamentos e atrasos de projetos. Sequencialmente, a atividade de Wireline ficou essencialmente inalterada, enquanto a receita de Soluções Integradas de Software (SIS) foi maior.

A margem operacional antes de impostos de 17% de Caracterização de reservatórios resulta da contração sequencial de 90 pontos base, devido a menores vendas de licenças sísmicas da WesternGeco para diversos clientes, o que afetou a margem na América do Norte, enquanto a margem internacional ficou essencialmente inalterada.

Perfuração

(em milhões)

Três meses encerrados em

Alteração

30 de setembro de 2020

30 de junho de 2020

30 de setembro de 2019

Sequencial

Em relação ao ano anterior

Receita

US$ 1.519

US$ 1.731

US$ 2.469

-12%

-38%

Lucro operacional antes dos impostos

US$ 144

US$ 165

US$ 306

-13%

-53%

Margem operacional antes dos impostos

9,5%

9,6%

12,4%

-9 bps

-292 bps

A receita com Perfuração, de US$ 1,5 bilhão, dos quais 83% vieram dos mercados internacionais, diminuiu 12% sequencialmente. As receitas da América do Norte e internacional caíram 16% e 11%, respectivamente. O declínio da receita na América do Norte foi principalmente causado pela menor atividade em terra nos EUA, onde a contagem de plataformas caiu 29%, juntamente com reduções na contagem de plataformas e interrupção das atividades na região norte-americana do Golfo do México, devido a uma temporada mais ativa de furacões. Além disso, prolongadas paralisações causadas pela COVID-19 fizeram com que as atividades de perfuração fossem suspensas ou adiadas em diversos GeoMarkets internacionais.

Sequencialmente, a margem operacional de Perfuração antes dos impostos, de 10%, ficou estável, apesar da queda na receita. A margem foi resiliente na América do Norte e internacionalmente, apoiada pelas medidas imediatas de redução de custos.

Produção

(em milhões)

Três meses encerrados em

Alteração

30 de setembro de 2020

30 de junho de 2020

30 de setembro de 2019

Sequencial

Em relação ao ano anterior

Receita

US$ 1.801

US$ 1.615

US$ 3.153

12%

-43%

Lucro operacional antes dos impostos

US$ 227

US$ 25

US$ 288

816%

-21%

Margem operacional antes dos impostos

12,6%

1,5%

9,1%

1.107 bps

347 bps

A receita do grupo de Produção, de US$ 1,8 bilhão, dos quais 74% vieram dos mercados internacionais, apresentou um aumento sequencial de 12%. As receitas da América do Norte e internacional subiram 13% e 11%, respectivamente. Isso foi causado, principalmente, pela recuperação gradual das conclusões de poços DUC em terra, nos Estados Unidos, e pela retomada da produção APS no Equador, além da aceleração trazida pela tecnologia digital, melhor desempenho e eficiência em projetos. A receita de OneStim subiu mais de 50% sequencialmente, pois a contagem no mercado dos EUA foi elevada em mais de 30%. A receita de Soluções de Suspensão Artificial subiu, também se beneficiando da recuperação em terra nos Estados Unidos. Estes aumentos foram compensados pela queda na receita internacional com Serviços de Poços e Conclusões, resultante de menores gasto e atividade devido a ajustes orçamentários por clientes, particularmente no Oriente Médico, e da prolongada interrupção causada pela quarentena da COVID-19 em diversos GeoMarkets.

Margem operacional de Produção antes dos impostos, de 13%, teve expansão de 1.107 bps sequencialmente, registrando margem operacional com aumento de 108%. A margem se expandiu devido à retomada da produção em nossos projetos APS no Equador e pela melhor rentabilidade em Conclusões, Soluções de Suspensão Artificial e Serviços de Poços, além de medidas de redução de custos. A margem de OneStim melhorou devido à melhor aproveitamento operacional, com a receita subindo em mais de 50%. As margens melhoraram na América do Norte e internacionalmente.

Cameron

(em milhões)

Três meses encerrados em

Alteração

30 de setembro de 2020

30 de junho de 2020

30 de setembro de 2019

Sequencial

Em relação ao ano anterior

Receita

US$ 965

US$ 1.015

US$ 1.363

-5%

-29%

Lucro operacional antes dos impostos

US$ 60

US$ 80

US$ 173

-25%

-65%

Margem operacional antes dos impostos

6,3%

7,9%

12,7%

-162 bps

-644 bps

Os valores de alguns períodos anteriores foram reclassificados para manter a conformidade com o demonstrativo do período atual.

A receita do grupo Cameron, de US$ 965 milhões, dos quais 67% vieram dos mercados internacionais, diminuiu 5% sequencialmente. Isso se deveu principalmente à queda na receita dos negócios de ciclo longo da OneSubsea® e de Sistemas de Perfuração, causada pelo final de projetos na Ásia e na Europa, além das prolongadas interrupções pela COVID-19. Apesar das menores vendas de equipamentos na América do Norte, os negócios de ciclo curto de Sistemas de Superfície e de Válvulas e Sistemas de Processo foram resilientes, conduzidos pelo crescimento internacional.

A margem operacional antes dos impostos da Cameron, de 6%, diminuiu 162 bps sequencialmente. A contração da margem foi principalmente causada pela combinação desfavorável, em que a contribuição dos negócios de ciclo longo da OneSubsea e dos Sistemas de Perfuração foi menor devido à atividade reduzida. As margens dos negócios de ciclo curto de Sistemas de Superfície e de Válvulas e Sistemas de Processo ficaram inalteradas.

Destaques trimestrais

Durante o trimestre, a Schlumberger continuou a instalar tecnologias inovadoras e capacitação digital para ajudar a aumentar a segurança do setor e para tornar as operações mais eficientes, com menor impacto ambiental. A plataforma digital da Schlumberger para o setor continua a ser adotada, pois a Schlumberger ajudou clientes em variados estágios de suas jornadas digitais.

  • A Kuwait Oil Company (KOC) concedeu um contrato de cinco anos à Schlumberger pela capacidade de implementar soluções digitais, incluindo a plataforma de software Petrel* E&P e outros aplicativos do domínio petroquímico. O contrato, avaliado em US$ 109 milhões, promove o objetivo da KOC de instalar as melhores soluções de software em sua classe para elevar a eficiência do time de ativos e reduzir o custo geral por barril. A KOC busca melhorar a disciplina de colaboração entre geociências, engenharia de reservatórios, engenharia de produto e perfuração para habilitar melhores decisões sobre investimentos, com base em um entendimento claro sobre as oportunidades e riscos.

  • A Suncor Energy assinou um acordo de diversos anos para usar o ambiente E&P cognitivo DELFI* para a integração em múltiplos domínios de engenharia de reservatórios, produção e geomecânica nos reservatórios termais não convencionais de grande escala no Canadá. O acordo inclui pesquisa sobre petróleo pesado e colaboração com a Schlumberger para desenvolver novas tecnologias digitais para estes complexos ambientes.

  • A Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG), de Angola, concedeu um contrato à Schlumberger para o primeiro projeto de transformação digital da agência. A visão da ANPG é migrar para uma plataforma baseada na nuvem, melhorando a eficiência e o desempenho das atividades de exploração de gás e petróleo em Angola. O projeto compreende uma revisão do panorama tecnológico, avaliação da prontidão digital e um mapa para a implementação. Uma equipe de consultoria em transformação digital da Schlumberger conduzirá as análises e definirá um caminho para a digitalização da ANPG, habilitada pelo ambiente DELFI da Schlumberger.

Novas tecnologias, fluxos de trabalho e equipamentos capacitados para digital, incluindo soluções de inteligência artificial e de Internet das Coisas, continuam a afetar positivamente nossa entrega interna, nosso desempenho para clientes e o ambiente:

  • No Equador, a Schlumberger acelerou a adoção de soluções digitais pelo seu modelo de negócios integrado, ao implementar soluções de IA e IoC Agora* edge em seu próprio projeto APS. Ao combinar tecnologias digitais em um ambiente integrado, o desempenho de produção foi elevado, enquanto a presença operacional e ambientam eram reduzidas. Para resolver os desafios de produção em poços de alta proporção de gás/petróleo, as soluções Agora foram usadas para entregar um processo de manuseio de gás por meio de uma bomba submersível elétrica (ESP) automatizada. Usando inteligência artificial com capacidade de previsão em "skid" com conexão segura e de energia solar na borda, para otimizar o desempenho em poços e ESP, a produção subiu 30% nos poços conectados à solução Agora, enquanto as visitas dos funcionários de campo a estes poços foram reduzidas em 97% - um exemplo do desempenho possibilitado ao combinar digital e integração.

  • Offshore na Malásia, PETRONAS Carigali Sdn Bhd (PCSB), subsidiária da PETRONAS, instalou a plataforma Agora em ativos maduros para melhorar a segurança e a produtividade dos poços, além de reduzir a emissão de gás carbono. Ao usar uma solução de análise em vídeo baseada em inteligência artificial, a PCSB alcançou uma grande mudança em segurança e produtividade sem modificar suas instalações. Esta solução permitiu que ativos maduros fossem digitalizados com sucesso. Um gateway da plataforma Agora, conectada a uma câmera capacitada pela borda e sensores independentes reduziram a exposição humana no campo, ainda que fornecendo acesso contínuo aos dados de equipamentos críticos.

  • Na Arábia Saudita, as soluções de planejamento para construção de poços DrillPlan* e de entrega de automação de poços DrillOps* ultrapassaram 19,2 quilômetros de perfuração, alcançando assim um marco para nossas operações de Integrated Well Construction LSTK. A taxa de penetração no fundo (ROP), com AutoROP*, foi 17% superior em relação à média anterior dos poços perfurados pelas mesmas plataformas. Além disso, DrillOps controlou as operações de pré-conexão, expansão e "backreaming", reduzindo significativamente o tempo sem produção, otimizando o tempo de entrega do poço e contribuindo para uma melhora de 30% no ROP no fundo e da execução de fundo a fundo, em uma seção recente de um poço horizontal.

  • Em terra na Tailândia, a Schlumberger usou o serviço de conexão digital Performance Live* em quatro plataformas para a PTT Exploration and Production Plc., Ltd. (PTTEP), reduzindo a exposição dos funcionários a HSE e mantendo o ROP aprimorado. Para superar desafios operacionais relacionados à pandemia e manter a execução da perfuração, o serviço Performance Live habilitou a PTTEP a conduzir a maioria das tarefas analíticas em um escritório, ao invés do poço, resultando em redução de 50% dos funcionários nos poços durante as operações de perfuração direcional. Quando combinado com ferramentas atualizadas e otimizadas de montagem ao fundo, com recursos conectados digitalmente, o serviço Performance Live também ajudou a PTTEP a alcançar, de forma consistente, um ROP superior a 457 metros por dia.

  • No Brasil, Perfuração e Medições implementou o serviço de perfuração com geração de imagens duplas em alta definição TerraSphere* pela primeira vez no país, para registrar carbonatos no pré-sal para a Total. O serviço TerraSphere permitiu a aquisição de imagens do orifício de perfuração em alta definição, durante a perfuração, removendo o risco das operações de registro em reservatórios vazios e complexos. Esta tecnologia permite a otimização da conclusão de poços e caracterização de reservatórios com detalhes sem precedentes, para o desenvolvimento do campo Lapa, da Total.

  • Na parte norte-americana do Golfo do México, a Byron Energy começou a produção em seu poço SM58 G1, creditando uma iniciativa de enriquecimento de dados da WesternGeco por levar à descoberta em 2019. O poço, que produz 19,4 MMcf/d de gás e 385 barris por dia de condensado, foi perfurado em uma prospecção identificada durante um modelo de velocidade combinado com a tecnologia de migração em tempo inverso. A Byron identificou outras prospecções no bloco SM58, usando o mesmo conjunto de dados para a exploração.

Durante o trimestre, a Schlumberger conquistou diversos contratos, particularmente internacionais. As operadoras estão contratando a Schlumberger para empregar métodos eficientes em capital e de ciclos mais curtos para aprimorar a recuperação e gerar mais valor com seus ativos:

  • A OneSubsea conquistou um contrato para engenharia, aquisição e construção (EPC) com a BHP Petroleum para um sistema de impulso submarino que deve elevar a recuperação do campo Shenzi, de águas profundas, na região norte-americana do Golfo do México. O campo Shenzi, localizado a aproximadamente 190 km de Louisiana, começou a produzir em 2009. O sistema de impulsão multifásico permitirá um significativo recuo do pico nos poços existentes, facilitando o aumento da produção no campo. O sistema de impulsão, classificado a 3,6MW, é uma solução compacta, confiável e eficiente de capital que eleva o valor deste ativo comprovado para a BHP.

  • Na Escandinávia, a Schlumberger conquistou um contrato para serviços de navio de estímulo. O contrato de três anos inclui opção de extensão até 2026, para prestar serviços de estímulo na região de Greater Ekofisk, no Mar do Norte. A prestação do serviço, após a concessão do contrato inicial, combinada com as principais tecnologias, deverá reduzir custos e melhorar a eficiência.

  • Em Omã, a Occidental of Oman, Inc., concedeu um contrato de diversos anos à Schlumberger para fornecer sistemas e prestar serviços de suspensão artificial para o campo de Mukhaizna. Como parte de nosso compromisso para a geração de valor no país, treinaremos e apoiaremos nosso parceiro omani para entregar nossas soluções de suspensão artificial específicas para este fim.

Além destes contratos, a Schlumberger conquistou outros, de operadoras concentradas no desenvolvimento eficiente e em melhorar a produção e a recuperação, para alcançar suas metas de longo prazo:

  • O Reino do Bahrein concedeu uma extensão, baseada em desempenho, ao contrato para uma equipe conjunta da Tatweer Petroleum e da Schlumberger Integrated Performance Management para quinze poços, após o sucesso do projeto piloto no campo de Awali. Este engajamento conjunto integra serviços sob a superfície, perfuração e fratura hidráulica para destravar o potencial de um reservatório chave no campo, usando tecnologias adequadas à finalidade, incluindo registro avançado e análise de núcleo, paredes extremas com alcance estendido e técnicas de simulação de fraturas.

  • Na Indonésia, a Schlumberger conquistou um contrato de três anos, com opção de prorrogação por mais um ano, para operações de perfuração pela Pertamina Hulu Mahakam (PHM). Este contrato vem na sequência do sucesso anterior da Schlumberger em um dos campos maduros da PHM, elevando a produção e reduzindo o custo total do sistema por meio do desempenho aprimorado da perfuração. O novo contrato inclui entrega integrada de tecnologias voltadas ao desempenho, como o serviço de formação de pressão durante a perfuração StethoScope* e o sistema de rotação a motor manejável PowerDrive Orbit G2 vorteX*, que serão acoplados com uma estratégia de otimização de custo ajustada ao campo.

Tabelas Financeiras

Demonstração de perdas condensada e consolidada

(em milhões, exceto por quantidade de ações)

Terceiro trimestre

Nove meses

Períodos encerrados em 30 de setembro,

2020

2019

2020

2019

Receita

US$ 5.258

US$ 8.541

US$ 18.069

US$ 24.689

Juros e outras receitas

22

21

94

61

Despesas

Custo das receitas

4.624

7.385

16.172

21.594

Pesquisa e engenharia

137

176

452

527

Geral e administrativo

85

120

293

345

Depreciações e outros (1)

350

12.692

12.596

12.692

Juros

138

160

419

462

Perdas antes dos impostos(1)

US$ (54

)

US$ (11.971

)

US$ (11.769

)

US$ (10.870

)

Despesa com impostos (benefício) (1)

19

(598

)

(901

)

(420

)

Prejuízo líquido (1)

US$ (73

)

US$ (11.373

)

US$ (10.868

)

US$ (10.450

)

Lucro líquido atribuível à participação minoritária

9

10

24

20

Prejuízo líquido atribuível à Schlumberger (1)

US$ (82

)

US$ (11.383

)

US$ (10.892

)

US$ (10.470

)

Perdas diluídas por ação da Schlumberger (1)

US$ (0,06

)

US$ (8,22

)

US$ (7,84

)

US$ (7,56

)

Média de ações em circulação

1.391

1.385

1.389

1.385

Média de ações em circulação presumindo diluição

1.391

1.385

1.389

1.385

Depreciação e amortização incluídas nas despesas (2)

US$ 587

US$ 900

US$ 1.983

US$ 2.741

(1)

Consulte a seção intitulada "Encargos e créditos" para obter detalhes.

(2)

Inclui depreciação de propriedade, instalações e equipamentos e amortização de ativos intangíveis, custos de dados sísmicos multicliente e investimentos APS.

Balanço patrimonial condensado consolidado

(em milhões)

30 de setembro,

31 de dezembro,

Ativos

2020

2019

Ativo circulante

Caixa e investimentos em curto prazo

US$ 3.837

US$ 2.167

Contas a receber

5.552

7.747

Outros ativos circulantes

4.826

5.616

14.215

15.530

Ativos fixos

7.396

9.270

Dados sísmicos multicliente

344

568

Fundo de comércio

12.968

16.042

Ativos intangíveis

3.573

7.089

Impostos diferidos

33

-

Outros ativos

5.537

7.813

US$ 44.066

US$ 56.312

Passivos e patrimônio

Passivo circulante

Contas a pagar e passivo adquirido

US$ 9.201

US$ 10.663

Passivo estimado para imposto de renda

974

1.209

Empréstimos de curto prazo e posição atual da dívida de longo prazo

1.292

524

Dividendos a pagar

184

702

11.651

13.098

Dívida de longo prazo

16.471

14.770

Impostos diferidos

-

491

Benefícios pós-aposentadoria

854

967

Outros passivos

2.721

2.810

31.697

32.136

Patrimônio

12.369

24.176

US$ 44.066

US$ 56.312

Liquidez

(em milhões)

Componentes da liquidez

30 de setembro de
2020

30 de junho de
2020

31 de dezembro de
2019

30 de setembro de
2019

Caixa e investimentos em curto prazo

US$ 3.837

US$ 3.589

US$ 2.167

US$ 2.292

Empréstimos de curto prazo e posição atual da dívida de longo prazo

(1.292

)

(603

)

(524

)

(340

)

Dívida de longo prazo

(16.471

)

(16.763

)

(14.770

)

(16.333

)

Dívida líquida (1)

US$ (13.926

)

US$ (13.777

)

US$(13.127

)

US$ (14.381

)

Detalhes de alterações na liquidez:

Nove

Terceiro

Nove

Meses

Trimestre

Meses

Períodos encerrados em 30 de setembro,

2020

2020

2019

Perda líquida antes de participação minoritária

US$ (10.868

)

US$ (73

)

US$ (10.450

)

Reduções e outros encargos, líquido de imposto

11.539

310

11.979

671

237

1.529

Depreciação e amortização (2)

1.983

587

2.741

Despesa com remuneração com base em ações

318

105

329

Alteração no capital de giro

(822

)

(399

)

(1.340

)

Outros

(84

)

(51

)

(80

)

Fluxo de caixa das operações (3)

2.066

479

3.179

Despesas de capital

(858

)

(200

)

(1.230

)

Investimentos APS

(252

)

(28

)

(526

)

Dados sísmicos multicliente capitalizados

(86

)

(25

)

(181

)

Fluxo de caixa livre (4)

870

226

1.242

Dividendos pagos

(1.560

)

(174

)

(2.077

)

Programa de recompra de ações

(26

)

-

(278

)

Aquisições e investimentos de negócios, líquido de caixa adquirido mais dívida adquirida

(33

)

(3

)

(21

)

Receitas líquidas de desinvestimentos

325

17

-

Outros

(375

)

(215

)

27

Aumento na dívida líquida

(799

)

(149

)

(1.107

)

Dívida líquida, começo do período

(13.127

)

(13.777

)

(13.274

)

Dívida líquida, final do período

US$ (13.926

)

US$ (13.926

)

US$ (14.381

)

(1)

"Dívida líquida" representa a dívida bruta menos espécie, investimentos de curto prazo e investimentos em renda fixa mantidos até o vencimento. A gerência acredita que o indicador de dívida líquida oferece informações úteis sobre o nível de endividamento da Schlumberger ao informar a quantia em espécie e os investimentos que podem ser usados para amortizar dívidas. Dívida líquida é uma medida financeira não GAAP, que deve ser considerada adicionalmente, e não como substituto ou superior à dívida total.

(2)

Inclui depreciação de propriedade, instalações e equipamento e amortização de ativos intangíveis, custos de dados sísmicos multicliente e investimentos APS.

(3)

Inclui pagamento de indenizações de US$ 699 milhões e US$ 273 milhões durante os nove meses e o terceiro trimestre encerrados em 30 de setembro de 2020, respectivamente; e US$ 104 milhões e US$ 33 milhões durante os nove meses e o terceiro trimestre encerrados em 30 de setembro de 2019, respectivamente.

(4)

"Fluxo de caixa livre" representa o fluxo de caixa das operações menos as despesas de capital, investimentos APS e custos de dados sísmicos multicliente capitalizados. A administração acredita que o fluxo de caixa livre é uma medida de liquidez importante para a empresa e útil para os investidores e para a gestão como uma medida da capacidade da Schlumberger de geração de caixa. Uma vez que as necessidades e as obrigações do negócio são atendidas, esse dinheiro pode ser usado para reinvestir na empresa, para crescimento futuro ou para devolver aos nossos acionistas por meio de pagamentos de dividendos ou recompra de ações. O fluxo de caixa livre não representa o fluxo de caixa residual disponível para despesas discricionárias. O fluxo de caixa livre é uma medida financeira não GAAP que deve ser considerada além de, e não como substituto para, ou superior, ao fluxo de caixa livre de operações.

Encargos e créditos

Além de resultados financeiros determinados de acordo com os princípios contábeis geralmente aceitos (generally accepted accounting principles, GAAP) dos EUA, este comunicado do terceiro trimestre de 2020 inclui também medidas financeiras não GAAP (conforme definição na Norma G da SEC). Além das medidas financeiras não GAAP discutidas em "Liquidez", receita líquida (perda), excluindo encargos e créditos, bem como medidas dele derivadas (incluindo EPS diluído, excluindo encargos e créditos; o lucro líquido da Schlumberger (perda), excluindo encargos e créditos; taxa de imposto efetiva, excluindo encargos e créditos; e EBITDA ajustado) são medidas financeiras não GAAP. A administração acredita que a exclusão dos encargos e créditos destas medidas financeiras permite avaliar, de forma mais eficaz, o período de operações da Schlumberger durante o período e identificar as tendências operacionais que poderiam ser mascarados pelos itens excluídos. Estas medidas também são utilizadas pela administração como medidas de desempenho na determinação de certa compensação de incentivo. As medidas financeiras não GAAP anteriores devem ser consideradas adicionalmente, e não como um substituto ou superior a outras medidas de desempenho financeiras preparadas de acordo com GAAP. O seguinte é uma reconciliação de algumas destas medidas não GAAP com as medidas GAAP comparáveis. Para a reconciliação do EBITDA ajustado com a medida GAAP comparável, consulte a seção intitulada "Informações complementares" (item 14).

(em milhões, exceto por quantidade de ações)

Terceiro trimestre de 2020

Antes dos impostos

Impostos

Participações
minoritárias

Líquido


EPS diluído

Prejuízo líquido da Schlumberger (base GAAP)

US$ (54

)

US$ 19

US$ 9

US$ (82

)

US$ (0,06

)

Custos por saída da linha de crédito

254

39

-

215

0,15

Redução da força de trabalho

63

-

-

63

0,05

Outros

33

...

1

-

32

0,02

Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos

US$ 296

US$ 59

US$ 9

US$ 228

US$ 0,16

Segundo trimestre de 2020

Antes dos impostos

Impostos

Participações
minoritárias

Líquido


EPS diluído *

Prejuízo líquido da Schlumberger (base GAAP)

US$ (3.627

)

US$ (199

)

US$ 6

US$ (3.434

)

US$ (2,47

)

Redução da força de trabalho

1.021

71

-

950

0,68

Investimentos em soluções de desempenho de ativos

730

15

-

715

0,52

Depreciação do ativo fixo

666

52

-

614

0,44

Baixas de estoque

603

49

-

554

0,40

Deterioração de ativos de direito de uso

311

67

-

244

0,18

Custos associados à saída de algumas atividades

205

(25

)

-

230

0,17

Deterioração de dados sísmicos multicliente

156

2

-

154

0,11

Recompra de títulos

40

2

-

38

0,03

Ganho de corte benefícios pós-aposentadoria

(69

)

(16

)

-

(53

)

(0,04

)

Outros

61

4

-

57

0,04

Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos

US$ 97

US$ 22

US$ 6

US$ 69

US$ 0,05

*

A soma não bate devido ao arredondamento.

(em milhões, exceto por quantidade de ações)

Terceiro trimestre de 2019

Antes dos impostos

Impostos

Participações
minoritárias

Líquido


EPS diluído

Prejuízo líquido da Schlumberger (base GAAP)

US$ (11.971

)

US$(598

)

US$ 10

US$ (11.383

)

US$ (8,22

)

Fundo de comércio

8.828

43

-

8.785

6,34

Bombeamento por pressão na América do Norte

1.575

344

-

1.231

0,89

Ativos intangíveis

1.085

248

-

837

0,60

Outros relacionados com a América do Norte

310

53

-

257

0,19

Investimentos em soluções de desempenho de ativos

294

-

-

294

0,21

Investimentos pelo método de equivalência patrimonial

231

12

-

219

0,16

Argentina

127

-

-

127

0,09

Outros

242

13

-

229

0,17

Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos

US$ 721

US$ 115

US$ 10

US$ 596

US$ 0,43

Nove meses de 2020

Antes dos impostos

Impostos

Participações
minoritárias

Líquido


EPS diluído *

Prejuízo líquido da Schlumberger (base GAAP)

US$ (11.769

)

US$ (901

)

US$ 24

US$ (10.892

)

US$ (7,84

)

Fundo de comércio

3.070

-

-

3.070

2,21

Ativos intangíveis

3.321

815

-

2.506

1,80

Investimentos em soluções de desempenho de ativos

1.994

11

-

1.983

1,43

Redução da força de trabalho

1.286

78

-

1.208

0,87

Depreciação do ativo fixo

666

52

-

614

0,44

Baixas de estoque

603

49

-

554

0,40

Redução no bombeamento por pressão na América do Norte

587

133

-

454

0,33

Deterioração de ativos de direito de uso

311

67

-

244

0,18

Custos por saída da linha de crédito

254

39

-

215

0,15

Custos associados à saída de algumas atividades

205

(25

)

-

230

0,17

Deterioração de dados sísmicos multicliente

156

2

-

154

0,11

Recompra de títulos

40

2

-

38

0,03

Ganho de corte benefícios pós-aposentadoria

(69

)

(16

)

-

(53

)

(0,04

)

Outros

172

14

-

158

0,11

Subsídio de avaliação

-

(164

)

-

164

0,12

Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos

US$ 827

US$ 156

US$ 24

US$ 647

US$ 0,46

*

A soma não bate devido ao arredondamento.

(em milhões, exceto por quantidade de ações)

Nove meses de 2019

Antes dos impostos

Impostos

Participações
minoritárias

Líquido


EPS diluído *

Prejuízo líquido da Schlumberger (base GAAP)

US$ (10.870

)

US$ (420

)

US$ 20

US$ (10.470

)

US$ (7,56

)

Fundo de comércio

8.828

43

-

8.785

6,34

Bombeamento por pressão na América do Norte

1.575

344

-

1.231

0,89

Ativos intangíveis

1.085

248

-

837

0,60

Outros relacionados com a América do Norte

310

53

-

257

0,19

Investimentos em soluções de desempenho de ativos

294

-

-

294

0,21

Investimentos pelo método de equivalência patrimonial

231

12

-

219

0,16

Argentina

127

-

-

127

0,09

Outros

242

13

-

229

0,17

Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos

US$ 1.822

US$ 293

US$ 20

US$ 1.509

US$ 1,08

* A soma não bate devido ao arredondamento.

Não houve encargos ou créditos durante os seis primeiros meses de 2019.

Segmentos

(em milhões)

Três meses encerrados em

30 de setembro de 2020

30 de junho de 2020

30 de setembro de 2019

Receita

Lucro
(Prejuízo)
antes
dos impostos

Receita

Lucro
(Prejuízo)
antes dos
impostos

Receita

Lucro
(Prejuízo)
antes dos
impostos

Caracterização de Reservatórios

US$ 1.010

US$ 169

US$ 1.052

US$ 185

US$ 1.651

US$ 360

Perfuração

1.519

144

1.731

165

2.469

306

Produção

1.801

227

1.615

25

3.153

288

Cameron

965

60

1.015

80

1.363

173

Eliminações e outros

(37

)

(25

)

(57

)

(59

)

(95

)

(31

)

Receita operacional por segmento, antes dos impostos

575

396

1.096

Corporativos e outros

(151

)

(169

)

(231

)

Renda de juros(1)

3

7

7

Despesa com juros(1)

(131

)

(137

)

(151

)

Encargos e créditos(2)

(350

)

(3.724

)

(12.692

)

US$ 5.258

US$ (54

)

US$ 5.356

US$ (3.627

)

US$ 8.541

US$ (11.971

)

(em milhões)

Nove meses encerrados

30 de setembro de 2020

30 de setembro de 2019

Receita

Lucro
(Prejuízo)
antes
dos impostos

Receita

Lucro
(Prejuízo)
antes dos
impostos

Caracterização de Reservatórios

US$ 3.372

US$ 538

US$ 4.669

US$ 959

Perfuração

5.540

594

7.275

914

Produção

6.119

464

9.120

740

Cameron

3.235

262

3.949

486

Eliminações e outros

(197

)

(111

)

(324

)

(127

)

Receita operacional por segmento, antes dos impostos

1.747

2.972

Corporativos e outros

(549

)

(742

)

Renda de juros(1)

26

25

Despesa com juros(1)

(397

)

(433

)

Encargos e créditos(2)

(12.596

)

(12.692

)

US$ 18.069

US$ (11.769

)

US$ 24.689

US$ (10.870

)

(1)

Exclui juros incluídos nos resultados do segmento.

(2)

Consulte a seção intitulada "Encargos e créditos" para obter detalhes.

Os valores de períodos anteriores foram reclassificados de acordo com o demonstrativo do período atual.

Informações complementares

1)

Qual é a orientação para investimento de capital para o ano inteiro de 2020?

O investimento de capital (composto por investimentos em capex, multiclientes e APS) para todo o ano de 2020 deverá ser de aproximadamente US$ 1,5 bilhão, o que é mais de 45% inferior a 2019. O capex deverá reduzir para aproximadamente US$ 1,1 bilhão em 2020, em comparação com US$ 1,7 bilhão em 2019. Os investimentos da APS esperados devem ser de aproximadamente US$ 300 milhões em 2020, em comparação com US$ 781 milhões em 2019.

2)

Qual foi o fluxo de caixa operacional e o fluxo de caixa livre para o terceiro trimestre de 2020?

O fluxo de caixa operacional no terceiro trimestre de 2020 foi de US$ 479 milhões. O fluxo de caixa livre para o terceiro trimestre de 2020 foi de US$ 226 milhões, apesar de pagar US$ 273 milhões em indenizações durante o trimestre.

3)

O que foi incluído em "Juros e outros rendimentos" para o terceiro trimestre de 2020?

"Juros e outros rendimentos" para o terceiro trimestre de 2020 foi de US$ 22 milhões. Esse valor foi composto por ganhos com investimentos de método de equivalência patrimonial de US$ 19 milhões e renda de juros de US$ 3 milhões.

4)

Como a renda sobre juros e as despesas com juros mudaram durante o terceiro trimestre de 2020?

A renda de juros de US$ 3 milhões do terceiro trimestre de 2020 diminuiu US$ 4 milhões sequencialmente. As despesas com juros de US$ 138 milhões subiram US$ 6 milhões sequencialmente.

5)

Qual é a diferença entre o lucro consolidado (perda) antes dos impostos e o lucro operacional do segmento antes dos impostos da Schlumberger?

A diferença consiste, principalmente, de itens corporativos, encargos e créditos e renda de juros e despesa com juros não alocados aos segmentos, bem como despesa com remuneração com base em ações, despesa com amortização associada a alguns ativos intangíveis, algumas iniciativas gerenciadas de modo centralizado e outros itens não operacionais.

6)

Qual foi a taxa efetiva de impostos (effective tax rate, ETR) para o terceiro trimestre de 2020?

A ETR do terceiro trimestre de 2020, calculada de acordo com GAAP, foi de -35,1% em comparação com 5,5% do segundo trimestre de 2020. A ETR para o terceiro trimestre de 2020, excluindo os encargos e créditos, foi de 19,9%, em comparação com 22,6% para o segundo trimestre de 2020.

7)

Quantas ações ordinárias estavam em circulação em 30 de setembro de 2020 e como isso mudou a partir do fim do trimestre anterior?

Havia 1,392 bilhão de ações ordinárias em circulação em 30 de setembro de 2020, e 1,388 bilhão em 30 de junho de 2020.

(em milhões)

Ações em circulação em 30 de junho de 2020

1.388

Ações emitidas de acordo com o plano de compra de ações de funcionários

4

Aquisição de ações restritas

-

Programa de recompra de ações

-

Ações em circulação em 30 de setembro de 2020

1.392

8)

Qual foi o número médio ponderado de ações em circulação durante o terceiro trimestre de 2020 e o segundo trimestre de 2020? Como isso se reconcilia com o número médio de ações em circulação, presumindo a diluição, usado no cálculo do lucro diluído por ação, excluindo encargos e créditos?

O número médio ponderado de ações em circulação durante o terceiro trimestre de 2020 foi de 1,391 bilhão, e de 1,388 bilhão durante o segundo trimestre de 2020.

Abaixo está uma reconciliação da média ponderada de ações em circulação com relação ao número médio de ações em circulação, presumindo a diluição usada no cálculo do lucro diluído por ação, excluindo encargos e créditos.

(em milhões)

Terceiro trimestre de
2020

Segundo trimestre de
2020

Média ponderada de ações em circulação

1.391

1.388

Ações restritas não adquiridas

18

15

Média de ações em circulação, assumindo diluição

1.409

1.403

9)

Qual era o saldo não amortizado do investimento da Schlumberger em projetos de APS em 30 de setembro de 2020?

O saldo não amortizado de investimentos da Schlumberger em projetos de APS era de aproximadamente US$ 1,7 bilhão, em 30 de setembro de 2020, e de US$ 1,8 bilhão, em 30 de junho de 2020. Esses valores foram incluídos em Outros ativos no Balanço patrimonial consolidado condensado da Schlumberger.

10)

Quais são os componentes das despesas de depreciação e amortização no terceiro trimestre de 2020 e no segundo trimestre de 2020?

Os componentes das despesas de depreciação e amortização no terceiro trimestre de 2020 e no segundo trimestre de 2020 foram os seguintes:

(em milhões)

Terceiro trimestre de
2020

Segundo trimestre de
2020

Depreciação do imobilizado

US$ 385

US$ 417

Amortização de ativos intangíveis

79

80

Amortização do investimento APS

87

58

Amortização de custos de dados sísmicos multicliente capitalizados

36

49

US$ 587

US$ 604

11)

Qual foi o volume de vendas multiclientes da WesternGeco no terceiro trimestre de 2020?

As vendas multiclientes, incluindo as taxas de transferência, foram de US$ 41 milhões no terceiro trimestre de 2020 e US$ 71 milhões no segundo trimestre de 2020.

12)

Qual era a pendência da WesternGeco no final do terceiro trimestre de 2020?

A pendência da WesternGeco, que é baseada nos contratos assinados com os clientes, era de US$ 223 milhões no final do terceiro trimestre de 2020. Era de US$ 248 milhões ao final do segundo trimestre de 2020.

13)

Qual foi o índice book-to-bill das empresas de ciclo longo da Cameron? Quais foram os pedidos e os pedidos pendentes dos negócios Drilling Systems e OneSubsea da Cameron?

O índice book-to-bill dos negócios de ciclo longo da Cameron foi de 0,6. Os pedidos e pedidos pendentes da Drilling Systems e OneSubsea foram conforme descrito abaixo:

(em milhões)

Pedidos

Terceiro trimestre de
2020

Segundo trimestre de
2020

OneSubsea

US$ 200

US$ 277

Drilling Systems

US$ 98

US$ 95

Pedidos pendentes (no final do período)

OneSubsea

US$ 2.079

US$ 2.139

Drilling Systems

US$ 398

US$ 457

14)

Qual foi o EBITDA ajustado da Schlumberger no terceiro trimestre de 2020, no segundo trimestre de 2020 e no terceiro trimestre de 2019?

O EBITDA ajustado da Schlumberger foi de US$ 1,018 bilhão no terceiro trimestre de 2020, de US$ 838 bilhões no segundo trimestre de 2020 e de 1,773 bilhão no terceiro trimestre de 2019, e foram calculados como segue:

(em milhões)

Terceiro trimestre de
2020

Segundo trimestre de
2020

Terceiro trimestre
2019

Prejuízo líquido atribuível a Schlumberger

US$ (82

)

US$ (3.434

)

US$ (11.383

)

Lucro líquido atribuível à participação minoritária

9

6

10

Despesa com impostos (benefício)

19

(199

)

(598

)

Perda antes dos impostos

US$ (54

)

US$ (3.627

)

US$ (11.971

)

Encargos e créditos

350

3.724

12.692

Depreciação e amortização

587

604

900

Despesa com juros

138

144

160

Receita de juros

(3

)

(7

)

(8

)

EBITDA ajustado

US$ 1.018

US$ 838

US$ 1.773

O EBITDA ajustado representa a receita antes de impostos e excluindo encargos e crédito, depreciação e amortização, despesa com juros e receita com juros. A administração acredita que o EBITDA ajustado é uma medida importante de lucratividade para a Schlumberger e que permite aos investidores e à administração avaliar com mais eficiência as operações da Schlumberger período a período, além de identificar tendências operacionais que poderiam estar ocultas de outra forma. O EBITDA ajustado também é utilizado pela administração como medida de desempenho na determinação de certa compensação de incentivo. O EBITDA ajustado deve ser considerado como adição, e não como um substituto ou superior a outras medidas de desempenho financeiras preparadas de acordo com GAAP.

15)

Quais são os componentes dos US$ 350 milhões de encargos e créditos registrados durante o terceiro trimestre de 2020?

Os componentes do encargo antes dos impostos de US$ 350 bilhões são os seguintes (em milhões):

Custos por saída da linha de crédito

US$ 254

Redução da força de trabalho

63

Outros

33

US$ 350

Sobre a Schlumberger

A Schlumberger é a maior fornecedora mundial de tecnologia e soluções digitais para caracterização, perfuração, produção e processamento de reservatórios para o setor de energia. Com vendas de produtos e serviços em mais de 120 países e empregando aproximadamente 82 mil pessoas de mais de 170 nacionalidades, segundo dados relativos ao final do terceiro trimestre de 2020, a Schlumberger oferece a variedade mais ampla de produtos e serviços ao setor, que incluem desde a exploração até a produção, além de soluções integradas de poro a oleoduto que otimizam a recuperação de hidrocarbonetos para proporcionar desempenho sustentável de reservatórios.

A Schlumberger Limited possui escritórios executivos em Paris, Houston, Londres e Haia, e relatou receita de US$ 32,92 bilhões em 2019. Para obter mais informações, acesse www.slb.com.

*Marca da Schlumberger ou das empresas Schlumberger.

Observações

A Schlumberger realizará uma teleconferência para discutir o comunicado à imprensa de receitas e o panorama comercial na sexta-feira, 16 de outubro de 2020. A chamada está programada para começar às 8h30m. horário da costa leste dos EUA (ET). Para acessar a teleconferência, que é aberta ao público, entre em contato com o operador da teleconferência pelo telefone +1 (844) 721-7241 na América do Norte ou +1 (409) 207-6955 fora da América do Norte, cerca de dez minutos antes do horário de início agendado para a conferência e forneça o código de acesso 4013483. Na conclusão da teleconferência, uma reprodução de áudio estará disponível até 16 de novembro de 2020, ligando para +1 (866) 207-1041 na América do Norte, ou +1 (402) 970-0847 fora da América do Norte, e informando o código de acesso 3336191. A teleconferência será transmitida pela internet simultaneamente em www.slb.com/irwebcast apenas com áudio. Uma reprodução do webcast também estará disponível no mesmo site até 16 de novembro de 2020.

Este comunicado sobre os lucros do terceiro trimestre de 2020, bem como outras declarações que fazemos, contêm "declarações prospectivas" de acordo com o significado das leis federais sobre valores mobiliários, que incluem declarações que não são fatos históricos, como nossas previsões ou expectativas com relação ao panorama do negócio; crescimento da Schlumberger como um todo e cada um dos seus segmentos (e produtos e áreas geográficas específicas dentro de cada linha de produto); demanda por petróleo e gás natural e o crescimento da produção; os preços do petróleo e do gás natural; precificação; resposta da Schlumberger e preparação para a pandemia da COVID-19 e outras emergências de saúde generalizadas; acesso a matérias-primas; melhorias nos procedimentos operacionais e na tecnologia; despesas de capital da Schlumberger e do setor de petróleo e gás; as estratégias de negócios dos clientes da Schlumberger e da Schlumberger; a estratégia digital da Schlumberger; a estratégia da Schlumberger para suas operações na América do Norte; os benefícios esperados ou o prazo para conclusão da transação OneStim proposta e o desinvestimento do negócio de suspensão artificial de baixa pressão da Schlumberger; os esforços de reestruturação da Schlumberger e os encargos registrados como resultado de tais esforços; nossa taxa efetiva de imposto; os projetos de APS da Schlumberger, joint ventures e alianças; condições econômicas e geopolíticas globais futuras; e resultados futuros das operações, como níveis de margem. Essas declarações estão sujeitas a riscos e incertezas, incluindo, entre outras, mudanças nas condições econômicas globais; mudanças nos gastos de exploração e produção pelos clientes da Schlumberger e mudanças no nível de exploração e desenvolvimento de petróleo e gás natural; os resultados das operações e condição financeira dos clientes e fornecedores da Schlumberger, particularmente durante períodos prolongados de preços baixos para petróleo e gás natural; incapacidade da Schlumberger de alcançar suas metas financeiras e de desempenho; monetizar suficientemente ativos; a extensão de cobranças futuras; condições econômicas, geopolíticas e comerciais gerais em regiões-chave do mundo; risco em moeda estrangeira; pressão de preços; fatores climáticos e sazonais; efeitos desfavoráveis ​​das pandemias da saúde; disponibilidade e custo de matérias-primas; modificações operacionais, atrasos ou cancelamentos; desafios na cadeia de suprimentos da Schlumberger; quedas de produção; a incapacidade da Schlumberger de reconhecer os benefícios pretendidos de suas estratégias e iniciativas de negócios, como energia digital ou nova; assim como seus planos de restruturação e de redução de custos estruturais; mudanças nos regulamentos governamentais e requisitos regulatórios, incluindo aqueles relacionados à exploração offshore de petróleo e gás, fontes radioativas, explosivos, produtos químicos, serviços de fratura hidráulico e iniciativas relacionadas ao clima; a incapacidade da tecnologia de enfrentar novos desafios na exploração; a competitividade de fontes alternativas de energia ou substitutos de produtos; e outros riscos e incertezas detalhados neste comunicado de resultados do terceiro trimestre de 2020 e nossos Formulários 10-K, 10-Q e 8-K mais recentes arquivados ou fornecidos à Securities and Exchange Commission. Se um ou mais desses ou outros riscos ou incertezas se materializarem (ou as consequências de tais mudanças de desenvolvimento), ou se nossas premissas subjacentes se mostrarem incorretas, os resultados reais podem divergir materialmente dos refletidos em nossas declarações prospectivas. As declarações nesta divulgação de resultados do terceiro trimestre de 2020 foram feitas na data deste comunicado e a Schlumberger descarta qualquer intenção ou obrigação de atualizar ou revisar tais declarações, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou qualquer outra razão.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20201022006163/pt/

Contacts

Para mais informações, contate

Ndubuisi Maduemezia — Vice-presidente de Relacionamento com Investidores, Schlumberger Limited
Joy V. Domingo — Diretor de Relacionamento com Investidores, Schlumberger Limited
Escritório +1 (713) 375-3535
investor-relations@slb.com