Scholz escolhe "homem do aparelho" para ministro da Defesa

O novo ministro da Defesa da Alemanha é um homem do aparelho do partido do governo, o SPD. Boris Pistorius, de 62 anos, foi apontado para o cargo pelo chanceler Olaf Scholz depois da demissão da antecessora Christine Lambrecht.

Pistorius ocupava o cargo de ministro do Interior e do Desporto no governo da Baixa Saxónia.

Boris Pistorius, ministro da Defesa da Alemanha: "As tarefas que as forças [alemãs] têm pela frente são enormes e podem contar comigo para estar na frente com elas sempre que necessário. Quero que o Exército seja forte para os tempos que vamos enfrentar."

Ainda não começou a trabalhar, mas já está debaixo de críticas, que o acusam de um fraco conhecimento do meio militar. O posto assume uma particular importância no contexto da guerra na Ucrânia.

A Alemanha tem vindo a oferecer a Kiev uma ajuda importante, e na altura em que decorre, na base norte-americana de Ramstein, na Alemanha, um encontro de alto nível sobre a ajuda militar internacional à Ucrânia.

Olaf Scholz, chanceler alemão: "Ele não é apenas um amigo e um bom político, mas alguém com muita experiência nas políticas de segurança, que trabalhou de forma bastante aberta e próxima com o Exército no posto anterior e que tem a força e calma necessárias para esta tarefa enorme face aos tempos atuais."

Christine Lambrecht demitiu-se depois de uma série de episódios que motivaram críticas, o último dos quais foi uma mensagem não-oficial de ano novo, publicada nas redes sociais, em que falava da guerra da Ucrânia ouvindo-se o fogo de artifício por detrás.

Antes disso, tinha sido acusada de usar um helicóptero do governo para as férias.

Ao substituir Lambrecht por um homem, Scholz quebra a promessa de um equilíbrio perfeito entre homens e mulheres na composição do governo.