Se Bolsonaro fizer passeio de moto em SP, não vai ter apoio de motoboy paulista, diz sindicato

·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 09.05.2021 - Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participa de passeio de moto em comemoração ao Dia das Mães pelas ruas de Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 09.05.2021 - Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participa de passeio de moto em comemoração ao Dia das Mães pelas ruas de Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Se Bolsonaro repetir em São Paulo o passeio de moto que fez neste domingo (23) no Rio, não vai ter adesão dos motoboys entregadores de aplicativos, segundo Gil Diniz, presidente do Sindimoto-SP, sindicato que representa os profissionais.

Ele diz que os entregadores estão insatisfeitos com a política de combustíveis do governo e com o preço da gasolina, que impactam o trabalho da categoria. “Eu vejo que o presidente está preocupado em montar a cavalo, em moto, em plena corrida eleitoral antecipada. Ele precisa procurar aparecer fazendo algo útil. A gasolina está acertando a gente em cheio”, afirma.

Para Diniz, as manifestações no contexto da pandemia também preocupam. “Estamos dando uma segurada”, diz. Ele ressalva que o sindicato não apoiará um eventual passeio de Bolsonaro na capital paulista, mas os entregadores podem participar individualmente se desejarem.