O que se sabe do ataque com um caminhão em Estocolmo

1 / 2
Uma mulher coloca flores em homenagem às vítimas de Estocolmo, no dia 7 de abril de 2017

Várias pessoas morreram nesta sexta-feira no centro de Estocolmo quando um caminhão atropelou transeuntes em uma rua de pedestres, um incidente que os Serviços de Segurança qualificaram como atentado.

A seguir o que se sabe do ataque até agora:

- Um caminhão como arma -

Um caminhão se lançou contra os pedestres pouco antes das 13H00 GMT (10H00 de Brasília) perto de uma loja de departamentos, na junção entre uma das mais movimentadas ruas de pedestres da capital, Drottningsgatan, e uma das principais artérias da cidade, Klarabergsgatan.

Depois o veículo se chocou contra a fachada da loja. Uma espessa nuvem de fumaça começou a sair do local.

"Fez o mesmo ruído que uma bomba que explode e começou a sair fumaça da entrada principal" da grande loja de departamento Åhléns, disse uma testemunha no local, Leander Nordling, de 66 anos, ao jornal sueco Aftonbladet.

O local foi isolado rapidamente pela polícia e vários helicópteros sobrevoavam o centro da cidade.

- Quatro mortos -

"Quatro pessoas morreram e 15 ficaram feridas", declarou à AFP o porta-voz da polícia de Estocolmo, Lars Byström.

Um balanço anterior das autoridades de saúde falava em um morto e 15 feridos, nove deles gravemente, incluindo crianças.

- Um atentado -

"A Suécia foi atacada", declarou o primeiro-ministro, Stefan Lövfen, aos meios de comunicação locais. "Tudo aponta para um atentado terrorista", acrescentou.

"Os terroristas querem que tenhamos medo, querem que mudemos nossos hábitos, querem que não vivamos nossa vida normalmente. Mas isso é o que vamos fazer. Os terroristas não poderão derrotar a Suécia. Nunca", lançou o presidente em coletiva de imprensa.

Um porta-voz dos Serviços de Segurança indicou que estavam buscando "quem está por trás do atentado".

"A hipótese com a qual trabalhamos é que é um atentado terrorista", confirmou um responsável da polícia, Stefan Hector.

O autor do atentado roubou o caminhão aproveitando "uma entrega em um restaurante", declarou uma porta-voz da transportadora Spendrups, Rose-Marie Hertzman.

À noite, as forças de segurança continuavam buscando o motorista do caminhão.

Um homem foi detido durante a tarde em Märsta, na periferia norte de Estocolmo. Não foram fornecidos detalhes sobre sua identidade, mas sua aparência coincide com a do homem que apareceu nas imagens divulgadas pela polícia, captadas por uma câmera de segurança. O homem, relativamente jovem e com um capuz preto, foi gravado nas imediações do lugar do atentado.

- Uma cidade morta -

Após o ataque, as autoridades suspenderam o tráfego do metrô, dos ônibus e dos bondes no centro.

A polícia pediu por alto-falantes que as pessoas voltassem a suas casas para evitar aglomerações.

O ataque ocorreu próximo à estação T-Centralen, por onde passam todas as linhas de Estocolmo.

O centro da cidade se esvaziava completamente enquanto as lojas fechavam suas portas, constatou uma jornalista da AFP.