'Se tivermos que endurecer, assim o faremos', diz Doria sobre 'lockdown' para conter coronavírus em SP

Silvia Amorim
São Paulo (SP), 06/05/2020 - Coletiva de imprensa João Doria Covid19 - João Doria, (PSDB) Governador de São Paulo, anuncia medidas de combate ao Coronavírus, (COVID-19) nesta quarta feira, (6) no Palácio dos Bandeirantes. (Foto: Roberto Casimiro/Fotoarena/Agência O Globo) São Paulo

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, João Doria, não descartou nesta sexta-feira a decretação de lockdown para controlar a pandemia da Covid-19 no estado. Ele anunciou nesta tarde a prorrogação da quarentena no estado até 31 de maio.

- Se não tivermos resposta correta do isolamento social, da capacidade de atendimento hospitalar com os respiradores e da evolução de infectados... Esses são os três fatores analisados diariamente. Se houver a necessidade de endurecimento, adotaremos. Nosso compromisso é salvar vidas. Se tivermos que endurecer, assim o faremos - afirmou.

Doria destacou, entretanto, que o governo entende não ser o momento para adoção da medida em São Paulo.

- Não estamos programando lockdown. Não há esse protocolo iminente - disse o governador.

Entretanto, ele disse que a decretação de regras mais rigorosas para o isolamento social poderá acontecer a qualquer momento e não apenas ao final do próximo período de quarentena. O governo paulista anunciou nesta tarde a prorrogação da quarentena no estado até 31 de maio aos moldes em vigor atualmente.

Estão liberados para funcionar os serviços essenciais e as pessoas podem circular, quando houver necessidade, usando máscaras.

O Comitê de Contingenciamento do Coronavírus no estado recomendou nesta sexta-feira que o isolamento social não seja inferior a 55% no estado nas próximas três semanas. O estado tem registrado índices abaixo de 48%.