Sebastian Vettel sagra-se tricampeão mundial no Brasil

O alemão Sebastian Vettel superou a pressão, a chuva e um acidente logo na largada do GP Brasil para sagrar-se neste domingo, dia 25, o mais jovem tricampeão mundial de F1 da história. O piloto da equipe Red Bull, aos 25 anos de idade, alinhou na 4ª posição do grid em Interlagos e recebeu a bandeira quadriculada na sexta colocação final. Resultado mais do que suficiente para ficar com o título da temporada.

A chuva, mesmo sem muita intensidade, deu o tom e ditou o ritmo da prova brasileira. Logo na largada das 71 voltas, o asfalto molhado era uma preocupação para a Red Bull. Preocupação justificada já que no final da reta oposta, Vettel envolveu-se num acidente com o brasileiro Bruno Senna [Williams]. Nada de mais sério aconteceu com o carro do alemão, mas ele caiu para as últimas colocações da corrida.

Nesse momento, Sebastian Vettel começou com autoridade uma corrida de recuperação que o levou a zona de pontuação [10 primeiros]. Mais do que isso, a uma zona de conforto com relação ao título já que Fernando Alonso, da Ferrari, seu único rival na briga pelo campeonato, não conseguia o resultado necessário para lhe tirar a 1ª posição da tabela.

A chuva parou. Depois, voltou. Ficou mais fraca e, então, mais forte. E isso exigiu uma série de paradas de boxes das equipes e mudanças de estratégias com relação ao uso dos pneus. Nas vinte voltas finais, a pista ficou muito mais molhada com a precipitação. Mas Vettel seguia em uma posição segura com relação ao título. E o mais importante: tinha carro e ritmo de corrida para brigar pelo resultado que precisasse.

A vitória no Brasil ficou com o inglês Jenson Button [McLaren], sua terceira na temporada 2012. Alonso cruzou a linha de chegada na segunda colocação. O brasileiro Felipe Massa, companheiro do espanhol na Ferrari, ficou em terceiro lugar na prova - seu quarto pódio em Interlagos nos últimos dez GPs disputados em São Paulo.

Um dos destaques da prova foi o alemão Nico Hülkenberg, que fez sua última corrida com a Force India. Nico liderou a prova por muitas voltas e demonstrava condições de vencer. Mas a entrada do Safety-C ar [para a limpeza da pista] acabou com a vantagem do alemão. Além de um acidente com Lewis Hamilton - que tirou o inglês da prova e lhe rendeu uma punição.

O resultado no Brasil garantiu para a escuderia Ferrari o vice-campeonato entre os construtores, atrás da equipe Red Bull.

Resultado:

1. Jenson Button - McLaren, 71 voltas em 1h45min22s656

2. Fernando Alonso - Ferrari, +2.754

3. Felipe Massa - Ferrari, +3.615

4. Mark Webber - Red Bull, +4.936

5. Nico Hülkenberg - Force India, +5.708

6. Sebastian Vettel - Red Bull, +9.453

7. Michael Schumacher - Mercedes, +11.907

8. Jean-Eric Vergne - Toro Rosso, +28.653

9. Kamui Kobayashi - Sauber, +31.250

10. Kimi Räikkönen - Lotus, +1 volta

11. Vitaly Petrov - Caterham, +1 volta

12. Charles Pic - Marussia, +1 volta

13. Daniel Ricciardo - Toro Rosso, +1 volta

14. Heikki Kövalainen - Caterham, +1 volta

15. Nico Rosberg - Mercedes, +1 volta

16. Timo Glock - Marussia, +1 volta

17. Pedro de la Rosa - HRT, +2 voltas

18. Narain Karthikeyan - HRT, +2 voltas

Abandonaram -

19. Paul di Resta - Force India, +3 voltas

20. Lewis Hamilton - McLaren, +17 voltas

21. Romain Grosjean - Lotus, +66 voltas

22. Pastor Maldonado - Williams, +70 voltas

23. Bruno Senna - Williams, +71 voltas

24. Sergio Pérez - Sauber, +71 voltas