SEC inclui Alibaba na lista de empresas chinesas que enfrentam risco de deslistagem

BENGALURU, Índia (Reuters) - O Alibaba está na lista de empresas chinesas que podem ser deslistadas, disse nesta sexta-feira a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC), fazendo as ações da gigante do comércio eletrônico caírem cerca de 9%.

O Alibaba está entre as mais de 270 empresas sob risco de serem excluídas de bolsas norte-americanas, na esteira de uma lei destinada a resolver uma longa disputa sobre conformidade de auditoria de empresas chinesas listadas nos Estados Unidos.

Os reguladores norte-americanos querem acesso completo aos documentos de auditoria de empresas chinesas listadas em Nova York, mas que estão armazenados na China.

Enquanto Washington e Pequim tentam resolver a disputa, a operadora do KFC Yum China, a empresa de biotecnologia BeiGene, a Weibo e a JD.Com estão entre as empresas que podem tem que sair de bolsas de Wall Street.

Nesta semana, o presidente da SEC, Gary Gensler, disse que não enviará inspetores contábeis para China ou Hong Kong, a menos que haja acesso completo à auditoria.

Ele disse que o conselho que supervisiona as auditorias de empresas listadas nos EUA precisa ser capaz de trazer "especificidade e responsabilidade" nas auditorias de empresas estrangeiras listadas em Wall Street.

(Por Nivedita Balu)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos