Seca assola Itália

A seca está a afetar Itália. O nível das águas do Rio Pó, que atravessa o norte do país, atingiu o nível mais baixo dos últimos 70 anos.

Com partes da região da Lombardia a enfrentar mais de 100 dias sem chuvas, o nível hidrométrico, na bacia do Pó, está 3,7 metros abaixo dos menores índices registados desde 1950.

O pescador Mauro Baldraghi, que vive em Linarolo (Pavia) conta que ali, em Ponte della Becca, "nunca vi uma seca assim. Nunca vi tal coisa, desde que me lembro, desde criança".

Com a estiagem a agravar-se, a água tornar-se num bem cada vez mais precioso e as autoridades locais estão já a tomar medidas de racionamento.

"Fomos forçados a emitir esta portaria proibindo o uso de água para as necessidades não essenciais, como encher piscinas e regar as flores. É um momento difícil para a nossa região, o mais difícil dos últimos 70 anos. O nosso município tem falta de água nos poços. Esperemos que a chuva venha para o bem de todos. Se não chover, serei obrigado a emitir outras portarias que são mais importantes para a nossa cidade", afirma o autarca de Baveno, Alessandro Monti.

A seca severa levou a que algumas regiões italianas declarassem o estado de emergência. No entanto, esta não é uma situação circunscrita a Itália. Na Europa, a estiagem faz-se sentir também, com grande impacto, na Península Ibérica.

Em Portugal, por exemplo, no final de maio 97,1% do território continental estava em seca severa e 1,4% em seca extrema, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos