Secretário da Receita nomeia alvo de Flávio Bolsonaro na Economia antes de deixar o cargo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Jair Bolsonaro
    38.º presidente do Brasil
  • Flávio Bolsonaro
    Político brasileiro, Senador da República pelo Estado do Rio de Janeiro
BRASÍLIA, DF, 06.10.2021 - O senador Flávio Bolsonaro participa de cerimônia de recepção aos atletas olímpicos e paralímpicos que participaram das Olimpíadas no Japão, no Palácio no Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, 06.10.2021 - O senador Flávio Bolsonaro participa de cerimônia de recepção aos atletas olímpicos e paralímpicos que participaram das Olimpíadas no Japão, no Palácio no Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - De saída da Receita Federal, o secretário José Barroso Tostes Neto nomeou um alvo do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) para a Corregedoria do Ministério da Economia, comandada por Paulo Guedes.

O auditor José Pereira de Barros Neto deixou a Corregedoria da Receita em julho sob críticas do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e sua defesa.

A nomeação de Barros Neto para o novo cargo foi assinada por Tostes Neto na sexta-feira (4), dia em que foi divulgada a decisão sobre sua exoneração. Ela foi publicada nesta terça-feira (7) no Diário Oficial da União.

A defesa do filho do presidente Jair Bolsonaro afirma que Barros Neto não agiu contra auditores acusados de acessar ilegalmente dados fiscais de outros membros do Fisco. O senador alega ter sido alvo de procedimento semelhante. Os acusados afirmam que agiram de acordo com a lei.

Barros Neto deixou o cargo na Receita em julho no fim do mandato de três anos. Desde então, o cargo está vago em razão de uma disputa entre a cúpula do Fisco e Flávio, que indicou um nome ao posto.

O secretário da Receita permanece no cargo até a nomeação de um substituto. O mais cotado é Júlio César Vieira Gomes, diretor jurídico do Sindfisco (Sindicato Nacional dos Auditores da Receita).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos