China pede moderação na península coreana após envio de porta-aviões dos EUA

Pequim, 10 abr (EFE).- A China pediu nesta segunda-feira que Estados Unidos e Coreia do Norte "ajam com moderação e evitem uma escalada das tensões" após o envio de um porta-aviões nuclear americano à península coreana.

Assim afirmou em coletiva de imprensa a porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores chinês, Hua Chunying, que remarcou que seu Governo "segue de perto o desenvolvimento dos acontecimentos na península coreana".

Os Estados Unidos confirmaram no sábado que mobilizaram o porta-aviões de propulsão nuclear USS Carl Vinson e seu grupo de ataque para águas próximas à Coreia do Norte em resposta às últimas provocações do regime, que em 5 de abril lançou um míssil de meio alcance o mar.

O Carl Vinson, sob o controle da Terceira Frota (Pacífico Oriental), suspendeu uma visita prevista à Austrália e rumou à península coreana, onde já esteve desdobrado há apenas um mês para participar de manobras militares anuais com Coreia do Sul.

A mudança de rumo do Carl Vinson ocorre justamente depois que na semana passada o presidente Donald Trump se reuniu na Flórida com seu colega chinês, Xi Jinping, e ambos discutiram a necessidade de evitar novas provocações de Pyongyang, aliado de Pequim. EFE