Secretário de Estado da Geórgia diz que foi pressionado pela Casa Branca a atender ligação de Trump

Doina Chiacu e Julia Harte
·1 minuto de leitura
.

Por Doina Chiacu e Julia Harte

WASHINGTON (Reuters) - A principal autoridade eleitoral do Estado norte-americano da Geórgia disse na segunda-feira que o presidente Donald Trump, também do Partido Republicano, havia pressionado para que ele atendesse uma ligação "inapropriada" na qual o presidente pressionou o Estado a reverter sua derrota nas eleições presidenciais de Novembro lá.

Na ligação de sábado, Trump disse ao secretário Brad Raffensperger para que ele "achasse" votos suficientes para reverter sua derrota eleitoral no Estado que fica na região sul do país, de acordo com uma gravação publicada pela imprensa norte-americana.

"Eu nunca acreditei que fosse apropriado falar com o presidente, mas ele pressionou, eu acho que ele fez sua equipe nos pressionar. Eles queriam a ligação", disse Raffensperger ao programa da rede ABC "Good Morning America".

Dois deputados democratas pediram ao diretor do FBI Christopher Wray investigar a ligação na segunda-feira.

"Acreditamos que Donald Trump cometeu solicitação ou conspiração para cometer uma série de crimes eleitorais. Pedimos que abra imediatamente uma investigação criminal sobre o presidente", disseram em nota os deputados Ted Lieu e Kathleen Rice.

O Departamento de Justiça não comentou o pedido dos parlamentares democratas.

(Reportagem de Doina Chiacu, Julia Harte, Susan Heavey, Sarah N. Lynch)