Secretário de Estado dos EUA pede retirada de forças estrangeiras da Líbia

·1 minuto de leitura
O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken (à esq.), e o ministro alemão das Relações Exteriores, Heiko Maas, em entrevista coletiva, em 23 jun. 2021

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, pediu nesta quarta-feira (23) a retirada das forças estrangeiras da Líbia, pouco antes de uma reunião em Berlim sobre o processo de paz no país, desestabilizado por um conflito que começou há uma década.

"O acordo de cessar-fogo de 23 de outubro deve ser aplicado plenamente, incluindo a retirada de todas as forças estrangeiras da Líbia", disse Blinken em uma entrevista coletiva em Berlim com o ministro alemão das Relações Exteriores, Heiko Maas.

"Compartilhamos (com a Alemanha) o objetivo de uma Líbia soberana, estável, unificada e segura, livre de qualquer ingerência estrangeira. Isso é o que o povo merece, e é essencial para a segurança regional", declarou o secretário de Estado, que iniciou hoje uma turnê europeia.

Os principais países envolvidos no conflito voltam a se reunir nesta quarta, em Berlim, na tentativa de preparar o terreno para a realização de eleições na Líbia no final do ano. Também tratarão da retirada de tropas estrangeiras e de mercenários estacionados no país.

O secretário americano participará do encontro.

Em dezembro passado, a ONU estimou em cerca de 20.000 o total de mercenários e combatentes estrangeiros na Líbia: russos, do grupo privado Wagner, chadianos, sudaneses e sírios.

Várias centenas de soldados turcos também estão presentes no território, no âmbito de um acordo bilateral com o ex-governo de Trípoli.

sct-mat/ylf/pz/pc/mis/es/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos