Secretário-geral da ONU pede 'cessar imediato das hostilidades' na Etiópia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Tigré (AFP/Aude GENET)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu nesta terça-feira (2) um "cessar imediato das hostilidades" na Etiópia, depois que o governo declarou estado de emergência em meio a temores de que os rebeldes do Tigré se dirijam à capital.

Guterres pediu "um cessar imediato das hostilidades, acesso humanitário irrestrito para dar assistência urgente que salve vidas e um diálogo nacional inclusivo para resolver esta crise e estabelecer as bases para a paz e a estabilidade em todo o país", disse seu porta-voz, Stephane Dujarric.

"A estabilidade da Etiópia e da região está em jogo", acrescenta o comunicado.

A nota destaca que Guterres está "extremamente preocupado" com a escalada da violência e a declaração de estado de emergência.

O governo etíope impôs este estado de emergência e pediu aos moradores de Adis Abeba que se prepararem para defender suas casas após vários dias em que são registrados avanços do grupo rebelde Frente de Libertação do Povo de Tigré (TPLF).

O TPLF enfrenta uma guerra de um ano contra o governo do primeiro-ministro Abiy Ahmed.

Em dias recentes, reivindicou o controle de duas cidades-chave da região de Amhara, perto da região do Tigré, 400 km ao norte de Adis Abeba.

st/eg/mb/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos