Secretário-geral da Otan diz que aliados encontrarão solução em breve sobre tanques para Ucrânia

Secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg (esq), ao lado do ministro da Defesa da Alemanha, Boris Pistorius, durante entrevista coletiva em Berlim

BERLIM (Reuters) - O secretário-geral da aliança militar ocidental Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, pediu aos aliados nesta terça-feira que acelerem as entregas de armas pesadas e mais avançadas para repelir as forças russas na Ucrânia e expressou confiança de que uma decisão sobre o envio de tanques de batalha para Kiev virá em breve.

Stoltenberg falou em Berlim ao lado do novo ministro da Defesa da Alemanha, Boris Pistorius, que disse que seu governo agiria rapidamente sobre os tanques se um consenso fosse encontrado.

A pressão tem aumentado sobre o governo do chanceler alemão, Olaf Scholz, para enviar seus tanques Leopard para a Ucrânia e também permitir que outros países enviem seus próprios --de acordo com as regras de aquisição militar, a Alemanha precisa autorizar qualquer reexportação.

Mas o Partido Social-Democrata de Scholz tem resistido, cauteloso com movimentos repentinos que possam levar Moscou a uma escalada ainda maior.

Uma fonte de defesa alemã disse à Reuters que a Polônia apresentou um pedido ao governo alemão para permitir o fornecimento de até 14 tanques Leopard 2 A4 para a Ucrânia, aumentando ainda mais a pressão sobre Berlim.

"Neste momento crucial da guerra, precisamos fornecer sistemas mais pesados e avançados para a Ucrânia, e precisamos fazê-lo mais rápido", disse Stoltenberg a repórteres.

"Discutimos a questão dos tanques de guerra. As consultas entre os aliados continuarão e estou confiante de que teremos uma solução em breve", acrescentou Stoltenberg.

(Reportagem de Paul Carrel e Matthias Williams, reportagem adicional de Alan Charlish e Christian Kraemer)