Secretário-geral da Otan diz que ameaça nuclear de Putin é uma escalada "perigosa"

Secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, em Bruxelas

Por Humeyra Pamuk e John Chalmers

NOVA YORK (Reuters) - A ameaça velada feita pelo presidente russo, Vladimir Putin, de usar armas nucleares após derrotas da Rússia na Ucrânia foi uma "retórica perigosa e imprudente", disse o secretário-geral da Otan nesta quarta-feira, acrescentando que a única maneira de encerrar a guerra é provar que Moscou que não irá vencer no campo de batalha.

Jens Stoltenberg também disse à Reuters em entrevista que a primeira mobilização militar da Rússia desde a Segunda Guerra Mundial não foi uma surpresa, mas que provocará a escalada do conflito e custará mais vidas. Mas, acrescentou que também representa uma evidência de que Putin cometeu "um grande erro" com a decisão russa de iniciar a invasão em 24 de fevereiro.

Stoltenberg, que falou à editora-chefe da Reuters, Alessandra Galloni, em Nova York, durante a reunião anual da Assembleia-Geral da ONU, disse que a aliança militar ocidental composta por 30 países irá permanecer calma e "não vai se engajar no mesmo tipo de retórica nuclear inconsequente e perigosa do presidente Putin".

"A única maneira de encerrar essa guerra é provar que o presidente Putin não vai ganhar no campo de batalha. Quando ele perceber isso, ele terá de sentar e negociar um acordo razoável com a Ucrânia", disse Stoltenberg.

Putin convocou 300 mil reservistas para lutar na Ucrânia e apoiou um plano para anexar partes do país, insinuando ao Ocidente que está preparado para usar armas nucleares para defender a Rússia.

O anúncio ocorreu após o aumento de baixas e reveses no campo de batalha para as forças russas, que foram expulsas de áreas que capturaram no nordeste da Ucrânia em uma contraofensiva ucraniana este mês.

"O discurso do presidente Putin demonstra que a guerra não está indo de acordo com os planos dele", disse Stoltenberg.

"Ele cometeu um grande erro, um erro estratégico", disse o secretário-geral da Otan sobre Putin, fazendo uma previsão sombria.

"Mais tropas irão escalar o conflito. Isso significa mais sofrimento, mais perda de vidas - vidas ucranianas, mas também vidas russas", disse.

Putin disse, sem oferecer evidências que autoridades dos países da Otan haviam ameaçado usar armas nucleares contra a Rússia, e que a Rússia "também tem vários meios de destruição".

A Otan não viu qualquer mudança na postura e prontidão nuclear da Rússia, disse Stoltenberg, que acrescentou que a chave é prevenir tal escalada.

"Vamos garantir que não haja mal-entendidos em Moscou sobre exatamente como vamos reagir. Claro que depende do tipo de situação ou de que tipo ou armas eles possam usar. O mais importante é evitar que isso aconteça e é por isso que estamos sendo tão claros em nossas comunicações com a Rússia sobre as consequências sem precedentes", disse Stoltenberg, referindo-se a qualquer uso russo de armas nucleares.

(Reportagem de Humeyra Pamuk em Nova York e John Chalmers em Bruxelas)