Secretário-geral da OEA chega à Colômbia para analisar crise migratória venezuelana

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), o uruguaio Luis Almagro, em 28 de agosto de 2018.

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, Luis Almagro, iniciou nesta quarta-feira uma visita de três dias à Colômbia para avaliar a crise provocada pela fuga de milhares de venezuelanos e analisar como ajudar os países que recebem estes imigrantes.

Almagro chegou às 16H20 GMT (13H20 Brasília) a Bogotá para liderar a primeira missão do grupo de trabalho criado na OEA para atender a "maior crise migratória" do hemisfério ocidental, atribuída ao governo "ditatorial" e "indolente" de Nicolás Maduro.

"A Organização dos Estados Americanos (OEA) tem hoje que assumir a liderança do debate sobre a crise migratória que está vivendo a América Latina", disse o presidente colombiano, Iván Duque, na sede do governo.

"Nós assumimos este desafio com fraternidade e com consciência para apoiar o povo irmão da Venezuela, mas este problema precisa ser discutido de forma regional", declarou Duque, que se reunirá nesta quinta-feira com Almagro.

A Colômbia recebeu nos últimos anos mais de um milhão de pessoas da Venezuela, das quais 820 mil estão regularizadas.

Segundo a ONU, cerca de 2,3 milhões de venezuelanos fugiram de seu país desde 2014 devido a severa crise econômica.

A equipe visitará as fronteiras dos países que recebem os venezuelanos para elaborar um relatório que defina "mecanismos de cooperação" para ajudar tais Estados, afetados pela chegada em massa de imigrantes, explicou a chancelaria colombiana.

A Colômbia defende a criação de um fundo multilateral para atender à emergência e planeja solicitar na próxima Assembleia Geral das Nações Unidas a designação de um enviado especial da ONU para coordenar a resposta ao "êxodo".