Secretário de Guedes quer resolver impasse dos precatórios e Orçamento em um mês

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, afirmou que o governo trabalho com um horizonte de 30 dias para encontrar uma solução para o impasse dos precatórios e enviar uma mensagem modificativa alterando as projeções para o Orçamento de 2022. Isso afeta a reformulação do Bolsa Família, que será vitrine eleitoral para o presidente Jair Bolsonaro.

— Espero que a gente consiga resolver esse problema (dos precatórios) nos próximos 30 dias, para que a gente consiga refazer o orçamento e andar com o novo programa de renda e reduzir essas incertezas que estão atrapalhando na recuperação econômica — afirmou em evento virtual voltado ao mercado de securitização.

A fala de Funchal ocorreu antes de o Palácio do Planalto divulgar nota informando que o governo vai aumentar elevar temporariamente a alíquota de IOF para bancar a expansão do Auxílio Brasil.

Como o assunto tem sido exaustivamente debatido ao longo das últimas semanas, o secretário diz que endereçar a solução para os precatórios e o programa de transferência de renda vai ajudar a acalmar o mercado.

Como o assunto tem sido exaustivamente debatido ao longo das últimas semanas, o secretário diz que essa resolução

— Resolvendo as incertezas dos precatórios, (a gente) refaz o Orçamento. Tirando essa incerteza da mesa, tenho certeza que a tendência é que essa curva (de juros) comece a baixar e aí você tem um pouco mais de previsibilidade em relação a trajetória de despesa. Muito desse prêmio de risco é por conta disso — declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos