Secretários criticam decisão do Ministério sobre vacinar adolescentes e questionam dados da pasta

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA— Secretários municipais e estaduais de saúde divulgaram nesta quinta-feira uma nota lamentando a decisão do Ministério da Saúde de suspender a vacinação de adolescentes sem comorbidades. No texto, os gestores afirmam que não foram consultados sobre o tema e argumentam que a medida vai colocar em risco a vacinação no país.

O documento questiona ainda os dados usados pelo Ministério da Saúde para afirmar que estados aplicaram outras vacinas nos adolescentes que não a da Pfizer, única indicada para imunização desse grupo. Segundo eles, a pasta precisa explicar se a informação não é fruto de erros de inserção de dados no sistema do Ministério.

" Ao implementar unilateralmente decisões sem respaldo técnico e científico, coloca-se emrisco a principal ação de controle da pandemia. Apesar de a vacinação ter levado a umasignificativa redução de casos e óbitos, o Brasil ainda apresenta situação epidemiológicadistante do que pode ser considerado como confortável, em razão do surgimento de novasvariantes", diz o texto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos