Estados pedem a Bolsonaro recriação de Ministério da Segurança; Maia diz que extinção foi erro

.

BRASÍLIA (Reuters) - Secretários estaduais de Segurança apresentaram nesta quarta-feira, em reunião com o presidente Jair Bolsonaro e ministros do governo, uma lista de demandas para a área, entre elas a recriação do Ministério da Segurança Pública e novas fontes de financiamento para ações do setor em nível regional.

Pouco depois, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse a jornalistas que a extinção do ministério pelo governo Bolsonaro foi um erro e defendeu a recriação como uma "sinalização de priorização do tema".

"Eu acho que o fim do Ministério da Segurança Pública no governo Bolsonaro foi um erro para o próprio governo", disse Maia após se reunir com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

"Eu não conversei com o presidente Bolsonaro sobre isso, mas eu acho que a decisão de recriar o ministério é uma sinalização de priorização do tema da segurança pública que de fato precisa de uma política focada, concentrada no tema, na articulação do trabalho do governo federal com Estados em relação à segurança no nosso país", acrescentou o presidente da Câmara.

O Ministério da Segurança Pública só vigorou durante o governo do presidente Michel Temer, de fevereiro de 2018 ao final daquele ano. As atribuições da pasta voltaram no início do governo Jair Bolsonaro ao novo Ministério da Justiça e Segurança Pública, sob o comando do ex-juiz Sergio Moro.

O presidente não se comprometeu em atender às demandas dos secretários, mas teceu considerações sobre alguns dos pontos.

"Essa possível recriação poderia melhor gerir a questão da segurança", disse Bolsonaro, sobre a recriação da pasta.

"Estudaremos essas questões e daremos uma resposta o mais rápido", acrescentou o presidente, em transmissão feita ao vivo em uma de suas redes sociais.

Ele citou o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, como um dos interlocutores dos secretários de segurança pública com o governo federal.

Policial militar de carreira do Distrito Federal, Jorge Oliveira disse que o pleito de recriação do Ministério da Segurança Pública é "muito recorrente" e destacou que ele se deve a uma percepção de que havia uma "comunicação efetiva". Ele afirmou que o governo federal tem se empenhado em resolver as questões de recursos contingenciados para a área.


(Reportagem de Ricardo Brito; reportagem adicional de Marcela Ayres)